Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Licínio França foi “um autor e intérprete comprometido com a criação artística”, destaca Graça Fonseca

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do actor Licínio França.

Abaixo, transcrevemos a nota de pesar na íntegra:

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, lamenta profundamente a morte do ator, cantor e compositor Licínio França (1953-2021), figura marcante dos ecrãs portugueses.

A sua carreira artística começou na música, como compositor e intérprete, durante a década de setenta. Como cantautor, lançou diversos singles, participou em festivais de música e fez várias digressões ao Luxemburgo, França, Estados Unidos e Canadá.

Estreou-se nos palcos com a versão portuguesa do musical “Annie” (1983), onde contracenou com Armando Cortez, Carlos Quintas, Maria João Abreu e Nicolau Breyner que, anos mais tarde, o levaria para o elenco de “Eu Show Nico” (1988), um dos programas fundamentais do humor português na década de oitenta e onde algumas das personagens interpretadas por Licínio França encantaram e fizeram rir os portugueses. Nesse mesmo ano fez ainda parte do elenco das séries «7º Direito» e «Os Homens da Segurança» e da telenovela «Passerelle», todas da RTP. Nas décadas que se seguiram, foi presença assídua em diversas séries e telenovelas, conciliando sempre o seu trabalho de representação com o seu talento e a sua paixão pela música.

Nas personagens a que deu vida, tal como nas músicas que compôs, Licínio França foi sempre um autor e intérprete comprometido com a criação artística.

À Família e amigos enviam-se sentidas condolências“.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever