Lourenço Ortigão fala sobre escolha do nome do filho: “Blue era um nome que nos soou bem, é um nome que é bastante inclusivo, dá para os dois sexos”

Lourenço Ortigão fala sobre escolha do nome do filho: “Blue era um nome que nos soou bem, é um nome que é bastante inclusivo, dá para os dois sexos”, referiu.

Lourenço Ortigão fala sobre escolha do nome do filho: "Blue era um nome que nos soou bem, é um nome que é bastante inclusivo, dá para os dois sexos"

Lourenço Ortigão esteve à conversa com Júlia Pinheiro e falou sobre o filho, Vicente Blue, fruto da relação com Kelly Bailey.

Tem sido uma experiência magnífica a todos os níveis. Temos a sorte de ter um bebé muito calmo. Acho que, às vezes, o mais difícil, no nosso caso… ele dorme muito, só que nós conciliarmos as nossas horas de sono com as do bebé é que, às vezes, é complicado”, referiu.

Sobre a escolha do nome do filho, Vicente Blue, disse: “Na verdade, não tem história nenhuma. O primeiro nome do Vicente era mesmo para ser Blue, só porque sim”.

A Kelly é inglesa, então, podemos dar nomes estrangeiros e Blue era um nome que nos soou bem, é um nome que é bastante inclusivo, dá para os dois sexos. Nós gostámos. De repente, adorámos Vicente também e a verdade é que ficou Vicente. Para a família da Kelly, é o Vincent. Achámos que era melhor dar um nome português porque ele vive cá em Portugal, é mais fácil dar um primeiro nome português”, acrescentou.

Sobre a revelação do sexo do bebé, disse que “não foi por uma questão de fazer segredo ou criar suspense, fazer mistério”: “Para nós, a importância de a Kelly estar grávida é ela estar grávida, não é se é rapaz ou rapariga. Isso mais tarde logo se vê”.

A próxima coisa que nos temos de focar é que ele ou ela venha bem, venha saudável. E, então, arranjámos alguns nomes para rapaz outros para rapariga, discutimos esses nomes em família, a determinada altura, porque, para nós, não era importante se era rapaz ou rapariga”, destacou.

Lembrou também que o casal não contou “a ninguém que a Kelly estava no hospital, na altura”: “Queríamos viver nós esse momento, sem causar ansiedade à nossa família”.

“Contámos quando o bebé nasceu, contámos só depois de ele nascer. Dissemos: ‘Já está cá fora’”, desvendou.

É um momento nosso, não nos fez sentido contar à família. Iam ficar ansiosos. Provavelmente, se ficássemos lá a noite, iam dormir mal, iam para a porta do hospital… Não faz sentido. Quando não se sabe não se sofre no momento”, explicou.

Nessas horas recebíamos chamadas e não atendemos. Ninguém desconfiou. Quando nasceu, nós ligámos em videochamada”, rematou.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

31,779FãsCurtir
12,747SeguidoresSeguir
438SeguidoresSeguir
277InscritosInscrever