Luís Rouxinol: “A Praça da minha terra é a praça da minha terra”

Luís Rouxinol: "A Praça da minha terra é a praça da minha terra"

Luís Rouxinol: “A Praça da minha terra é a praça da minha terra”, disse no final da corrida de ontem.

Entrevista e Fotografia: Nuno Almeida
Texto: Rui Lavrador

A Praça de Touros Amadeu Augusto dos Santos, no Montijo, recebeu, ontem, uma corrida de touros, com a presença dos cavaleiros Luís Rouxinol, Marcos Bastinhas e Francisco Palha (que substituiu Pablo Hermoso de Mendoza) e dos forcados amadores da Tertúlia Tauromáquica do Montijo, Aposento do Barrete Verde de Alcochete e Académicos de Coimbra. Lidaram-se touros da ganadaria Passanha.

Luís Rouxinol, que este ano celebra 35 anos de alternativa, actuou na praça da sua terra e mostrou-se feliz com as duas lides.

Em declarações ao Infocul, começou por dizer que “a Praça da minha terra é a praça da minha terra. E hoje teve aqui uma moldura humana bonita, é sempre bom termos aqui o público a acarinhar-nos. Penso que tive duas actuações distintas. O primeiro touro era mais reservado, não era aquilo que eu estava à espera, mas penso que estive por cima do touro. O segundo foi mais sério, transmitia, penso que tive aqui uma actuação boa, com bons ferros e saiu daqui bastante satisfeito e com um balanço muito positivo“.

Sobre as expectativas para a temporada dos 35 anos de alternativa, disse: “Penso que esta temporada será bonita, tenho corridas importantes, feiras importantes, a tentar estar em todas elas o melhor possível e acima de tudo tentar nunca defraudar o público, que paga o seu bilhete e tenho um imenso respeito pelo público“.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

28,398FãsCurtir
12,877SeguidoresSeguir
268SeguidoresSeguir
173InscritosInscrever