Marcos Bastinhas na Nazaré: “O público da Nazaré é qualquer coisa de extraordinário, o ambiente que se cria na corrida é mágico”

Marcos Bastinhas na Nazaré: “O público da Nazaré é qualquer coisa de extraordinário, o ambiente que se cria na corrida é mágico”, referiu.

Marcos Bastinhas na Nazaré: "O público da Nazaré é qualquer coisa de extraordinário, o ambiente que se cria na corrida é mágico"

Praça de Touros da Nazaré abre a sua temporada tauromáquica a 22 de Julho, a partir das 22:15.

O cartel é composto pelos cavaleiros João Moura Jr. (entrevista AQUI), Marcos Bastinhas e Joaquim Brito Paes, pelos forcados amadores de São Manços, Chamusca e Caldas da Rainha e touros da ganadaria António Raúl Brito Paes.

O cavaleiro Marcos Bastinhas concedeu uma entrevista ao Infocul.pt, na qual aborda especificamente esta corrida, mas também um ano especial para si, em que celebra 15 anos de alternativa como cavaleiro profissional.

O cavaleiro destacou que “a corrida da Nazaré é sempre um ponto alto na temporada, o público da Nazaré é qualquer coisa de extraordinário, o ambiente que se cria na corrida é mágico e mesmo que toureasse 30 corridas na Nazaré iria ser sempre um prazer e um orgulho voltar

Abrir temporada na Nazaré numa corrida dos triunfadores é de facto muito bom, o cartel está bem trabalhado e pensado. Um colega ja consagrado e outro jovem cavaleiro com muito valor e com uma carreira brilhante pela frente. 3 grupos de forcados com muita história e arte“, acrescentou.

Sobre a rivalidade, que tem sido abordada pela imprensa e por alguns aficionados, entre Moura Jr. e Bastinhas, Marcos referiu que “a rivalidade é sempre de saudar e é sempre um aliciante mais para uma corrida que exista essa rivalidade, cada vez que se pisa uma arena temos de dar tudo de nós , sair sempre a dar tudo, cada um irá a guerra com as suas armas, sem nunca atropelar a razão“.

Mas a rivalidade que tenho é para comigo mesmo, levanto me todos os dias para ser melhor pessoa e toureiro que no dia anterior e quando assim é crescemos pessoal e profissionalmente“, acrescentou.

Sobre a ganadaria de António Raúl Brito Paes, cujos touros serão lidados na Nazaré, elogiou-a.

É uma ganadaria que é criada e idealizada por uma família de toureiros e logo aí tem tudo para dar certo, quando se é cavaleiro tem-se uma ideia do que é bom para o espetáculo, tanto para cavaleiros como para público e isso é uma ajuda muito grande, acredito plenamente que vão sair toiros a investir e a proporcionar momentos de qualidade artística“, explicou.

Na última temporada, liderou o ‘escalafón’ nacional no que ao número de corridas em que actuou. Questionámos se havia, ou não, mudança de estratégia para esta temporada.

Durante toda a minha carreira tenho feito temporadas com um nível elevado de corridas, e é assim que também me sinto bem, dentro da arena é onde gosto de estar, é ai que é a minha casa e por isso não me faz sentido trabalhar durante todos os meses de inverno para depois fazer uma temporada com 15 corridas…“, referiu.

Sobre a actual quadra de cavalos, sobraram elogios.

A quadra encontra-se num patamar de qualidade elevado. Com os consagrados Danone, Da Vinci, Goya, Ellora e o Gitano este ano nos pares de bandarilhas num nível muito elevado, Destinado, aos que se juntaram o Nesquik, um cavalo que apesar dos seus 5 anos ja teve prestações bastante elevadas e seguramente vai ser um cavalo de muita qualidade. O Lexus transitou da temporada passada e este ano já com mais experiência tem sido um cavalo seguríssimo e capaz de resolver quaisquer problemas apresentados pelos toiros, um cavalo que devido a sua versatilidade ja utilizei de saída, de bandarilhas e pares a duas mãos. O Sinfonia é um cavalo com um momento de sorte bastante emocionante e especial que necessita de um toiro com umas certas características para se poder expressar no seu máximo“, descreveu.

Nas últimas temporadas tem sido mais destacado, em alguma imprensa e aficionados, o bom momento de Marcos Bastinhas.

Nesse sentido, o cavaleiro foi questionado como analisa o seu momento e qual o limite para si.

Tanto na vida pessoal como profissional nao podemos estabelecer limites e metas. A vida é uma curta passagem e não a podemos viver a pensar nas metas e nos limites, temos de viver a viagem e almejar sempre a mais, superar-nos a cada dia“, referiu.

Marcos Bastinhas é um verdadeiro ídolo dos mais novos, sendo recorrente ver miúdos e adolescentes a pedir-lhe autógrafos e fotografias. A isso junta um público mais velho, reflectindo-se isso nas suas redes sociais.

Sobre este fenómeno, Marcos destacou que “acabar uma corrida de toiros e receber uma multidão é um sentimento do qual nos temos de orgulhar e sentir felizes, fazer a diferença no dia de uma pessoa é único, e quando se trata de crianças ainda mais, pequenos gestos fazem toda a diferença para essas crianças, ser um ídolo dessas crianças é sabermos que temos ainda mais responsabilidade“.

Em 2023, celebram-se 15 anos de alternativa de Marcos Bastinhas e o cavaleiro abordou também a efeméride.

“São 15 anos de alternativa mas é uma história que começou há 23 anos”, começou por destacar.

Para se chegar à alternativa há todo um processo e uma aprendizagem, processo esse em que uma vez mais o meu Pai foi um mestre, pois foram temporadas que toureei muito e de todas as ganadarias o que me deu uma tarimba para enfrentar o pós alternativa. A alternativa é um dia muito especial, carregado de sentimentos de ilusões e sonhos , mas a partir desse dia começa a batalha a sério“, continuou.

Para assinalar estes quinze anos, o ponto alto será na Feira de São Mateus, em Elvas. [ver mais informação AQUI].

Tourear em Elvas é sempre um misto muito grande de emoções, uma alegria tremenda estar perante os Elvenses, os que me viram crescer e é o recordar de tantas corridas que já levo no coliseu“, disse.

As encerronas a meu ver têm de ter uma carga simbólica e significativa muito grande, e tal como a primeira, esta também faz todo o sentido para mim, uma Homenagem ao Senhor meu avô, um Homem que nunca se opôs às minhas escolhas, apenas me dizia que ao escolher, fosse o que fosse, tinha de ser o melhor, como ele foi na sua área“, acrescentou, referindo-se a Rui Nabeiro.

“A segunda corrida será da inauguração da estátua de meu querido Pai, uma obra que deixará todos os elvenses orgulhosos e servirá para imortalizar para sempre Joaquim Bastinhas“, destacou.

Para remate de entrevista, convidou o público a esgotar a Praça de Touros da Nazaré a 22 de Julho: “Mais uma vez a Nazaré abre as suas portas com excelentes cartéis e cabe aos aficionados encher a Nazaré, tenho a certeza que qualquer interveniente que pise a praça do sitio da Nazaré o fará com o maior sentido de responsabilidade e tudo dará para que o público saia da corrida com vontade de comprar outro bilhete“.

Os Bilhetes podem ser comprados AQUI

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

31,779FãsCurtir
12,747SeguidoresSeguir
438SeguidoresSeguir
277InscritosInscrever