Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Mário Ferreira sobre Cristina Ferreira: “Tem de ouvir as críticas”

Mário Ferreira sobre Cristina Ferreira: "Tem de ouvir as críticas"

Mário Ferreira concedeu uma entrevista à revista Visão e falou sobre Cristina Ferreira.

A contratação de Cristina Ferreira, no verão de 2020, aparentou ser uma autêntica machadada na SIC e na intensa guerra de audiências entre este canal e a TVI. Um ano depois, a liderança mantém-se em Paço de Arcos.

Isso não é bem assim e nem nunca foi esse o nosso pensamento. Isso é o que se lê nas capas das revistas da especialidade, que inventam tudo o que é possível. Do género: ‘Cristina Ferreira despediu não sei quem; contratou não sei quem.’ Na maior parte das vezes não é nada assim. A TVI e o grupo Media Capital não são a Cristina Ferreira“, disse, consciente de que a contratação de Cristina, por si só, não daria a vitória nas audiências.

A Cristina Ferreira é um grande ativo, que estes investidores e este conselho de administração querem proteger e promover. Agora: é um ativo, como são os outros“, continuou.

Pelo facto de ela ser acionista não deixa de ser tratada como o ativo importante que é e a diretora que é. Ela, quando está nas reuniões do conselho de administração, tem de ouvir as críticas, se existirem“, acrescentou.

O nosso prime time, que é onde está o dinheiro da publicidade, subiu muito! E é importante que continue a subir, porque as receitas de publicidade são aquilo que alimenta o negócio e a estação e continuarão bem. Nunca tivemos a expectativa de que fosse só entrar e já está“, explicou.

Foi uma decisão arrojada, foi um investimento elevado, mas que se está a pagar muito bem. Quando dizem – ‘Ah, o projeto não teve não sei o quê…’ -, poderá acertar nuns e não acertar noutros. Faz parte da vida, como em tudo. Estamos contentes com a decisão“, disse sobre se a ideia de a contratar teria sido dele.

Sobre se está desiludido com o trabalho de Cristina Ferreira, foi claro: “Claro que não. Estamos desiludidos é com a tentativa, que felizmente está a abrandar, do assassínio de caráter que foi feito à Cristina, pela sua mudança [da SIC para a TVI]. Na altura havia dois grupos que se uniram contra nós também nesse sentido. Ela foi bastante injustiçada“.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever