Moita: Moura Jr. Telles e Juanito com ganas de triunfo

Moita: Moura Jr. Telles e Juanito com ganas de triunfo

Moita: Moura Jr. Telles e Juanito com ganas de triunfo, no Dia da Tauromaquia.

O Dia da Tauromaquia festejou-se este sábado na Praça de Touros Daniel Nascimento, na Moita, que recebeu, esta tarde, um Festival taurino.

Ana Batista, João Moura Jr., João Ribeiro Telles, João Salgueiro da Costa, Juanito e Filipe Martinho compuseram o cartel deste festival juntamente com o Grupo de Forcados Amadores de Montemor e Aposento da Moita que enfrentaram touros das ganadarias Vinhas, Romão Tenório, Passanha, Varela Crujo, David Ribeiro Telles e Eng. Jorge Carvalho.

Início de Festival marcado com a presença de João Mendoza, tenor, e um minuto de silêncio feito em nome da Paz.

Iniciou as lides a cavalo desta tarde, a cavaleira Ana Batista que teve um lide pouca conseguida, frente ao número 35 da ganadaria Vinhas que muito se adiantava. A cavaleira não conseguiu uma lide satisfatória, só nos ferros curtos, após ter trocado de montada melhorou aquilo que se pensou perdido. Passagem com pouca história da cavaleira de Salvaterra. Este novilho para além de se adiantar, com cerca de 370 Kgs, era corneaberto e pouco rematado.

Na pega, o grupo de Forcados Amadores de Montemor, capitaneados por António Pena Monteiro, concretizaram ao primeiro intento através de Miguel Sampayo Ribeiro.

João Moura Jr. teve uma lide muito conseguida, andou bem do início ao fim, procurando os melhores terrenos e cravando com brio. O ginete teve uma estreia na sua quadra que lhe proporcionou a cravagem de ferros compridos de valor. Frente ao número 131 da ganadaria Romão Tenório, com 430 Kgs, bem estruturado e córnea bem desenhada, o cavaleiro de Monforte cravou ferros curtos em sortes de frente com batida ao piton contrário e rematadas à meia volta.

Na pega, pelo Aposento da Moita, José Maria acabou sendo dobrado por Fábio Matos que consumou à terceira tentativa.


O terceiro cavaleiro a actuar foi João Ribeiro Telles que chegou à Moita com ganas de triunfo, onde lhe calhou em sorte o número 27 da ganadaria Passanha, que muito permitiu ao cavaleiro. Bravura não faltou ao novilho e João aproveitou bem, cravando ferros compridos em sortes de frente com batida ao piton contrário e nos curtos continuando nas mesmas sortes, mudando os terrenos e continuando a boa prestação.

Por este número 27 ter a córnea muito fechada, António Pena Monteiro e Luís Vacas pegaram o novilho de cernelha à primeira tentativa.

Para a quarta atuação da tarde, entrou na praça João Salgueiro da Costa para uma lide de mais a menos. O cavaleiro entrou bem nos ferros compridos, cravando de alto a baixo, mas foi nos curtos que o número 28 da ganadaria Varela Crujo se resguardou em tábuas e dificultou a lide a Salgueiro da Costa. O ginete rematou a lide com um ferro de palmo e quando rematava a sorte o novilho empurrou o cavaleiro para as tábuas criando algum alvoroço no público.

Leonardo Mathias, pelo Aposento da Moita, escolheu André Silva para a cara deste novilho que consumou à terceira tentativa.

Juanito voltou a estar num grande nível, esta tarde, frente ao número 65 da ganadaria David Ribeiro Telles. No tércio de capote alternou entre verónicas, meias verónicas, faroladas de joelhos, chicuelinas e rematou o tércio com “revoleras”.
No tércio da Muleta, numa prestação brindada a Ricardo Levesinho, toureou por ambos os pitons, usando um infindável repertório técnico e rematou a sua prestação com desplantes perante um novilho que já não dava mais de si. Mais uma grande passagem de Juanito, por terras portuguesas.

Filipe Martinho não teve nos seus dias e as coisas tenderam em não sair. Filipe é novilheiro praticante e todos os erros mostrados nesta passagem pela Daniel Nascimento certamente o irão fazer crescer e melhorar para as próximas actuações. Ainda assim, o novilheiro esteve bem em capote, por verónicas. Bandarilhou quatro pares bem cravados, duas de forma frontal, uma em violino e uma a quiebro. No tércio de muleta toureou por ambos os pitons, sem sequência.


Este festival taurino foi dirigido por Fábio Costa e assessorado por Jorge Moreira da Silva. No cornetim marcou presença José Henriques.

Siga-nos no Google News

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

31,776FãsCurtir
12,738SeguidoresSeguir
438SeguidoresSeguir
278InscritosInscrever