Nazaré: Moura Jr. e Bastinhas triunfaram e Brito Paes impôs-se com categoria

Nazaré: Moura Jr. e Bastinhas triunfaram e Brito Paes impôs-se com categoria, na noite de ontem.

Nazaré: Moura Jr. e Bastinhas triunfaram e Brito Paes impôs-se com categoria

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso

A Praça de Touros do Sítio da Nazaré abriu, este sábado – 22 de Julho, as portas para a sua primeira corrida da temporada tauromáquica do corrente ano.

Frente a touros da ganadaria António Raul Brito Paes, actuaram os cavaleiros João Moura Jr., Marcos Bastinhas e Joaquim Brito Paes, bem como os forcados amadores de São Manços, Chamusca e Caldas da Rainha.

Ambiente formidável ainda antes das portas abrirem, com as pessoas a aglomerarem-se em redor da praça, com a habitual exuberância e energia das gentes nazarenas. A Praça registou três quartos fortíssimos de lotação preenchida.

A corrida intitulada como ‘Corrida dos Triunfadores’ contou com duas figuras já consagradas da actualidade tauromáquica e um jovem cavaleiro que almeja chegar a esse patamar e que tem vindo a demonstrar o seu valor (recorde-se que na temporada transacta esteve em destaque nesta mesma praça).

João Moura Jr. enfrentou um touro com muito pouca transmissão, distraído e a investir apenas quando lhe pisavam os terrenos, defendendo-se no final da lide. O cavaleiro desenhou uma actuação muito positiva, com destaque para os dois primeiros ferros curtos e o ‘palmito’. Uma lide segura, a tentar mudar o touro de terrenos e a conseguir desenhar bem as restantes sortes, porém sem reuniões tão harmoniosas como nos ferros descritos anteriormente.

Manuel Trindade, pelos amadores de São Manços, concretizou a pega ao primeiro tempo, com uma boa execução, segura e concisa, com o grupo a fechar bem.

Marcos Bastinhas enfrentou um touro manso, sem transmissão, investida tarda e teve de construir uma lide minimamente ligada, perante tão pobre matéria prima. Acarinhado pelo público, esteve exuberante e apostou numa vertente mais espectacular do que técnica, frise-se por falta de touro. Lide positiva, sem alardes de triunfo, pese os muitos aplausos recebidos.

Francisco Rocha, pelos amadores da Chamusca, concretizou a pega ao primeiro intento.

Joaquim Brito Paes desenhou uma actuação muito interessante, perante o melhor touro da corrida até este momento, que investiu, prosseguiu a montada e nao se recusou à luta. O jovem ginete mostrou-se com fome de triunfo e pôs a carne toda no assador, por vezes mais emocional do que racionalmente. Na retina ficaram dois excelentes ferros curtos, carregando a sorte e com reuniões ajustadas. Uma outra cravagem menos harmoniosa e uma passagem em falso foram os pontos menos positivos. Porém, lide muito agradável.

Martim Graciosa, pelos amadores das Caldas da Rainha, concretizou a pega ao primeiro intento, em mais uma belíssima concretização esta noite.

Grande actuação de João Moura Jr. Ao segundo touro do seu lote, quarto da corrida. Um bom touro, bravo, com inesgotável motor, com o qual Moura Jr. esteve num plano de total elegância e estética toureira. Após a cravagem comprida, trocou de montada e foi montando o “Neco” que pincelou as mais belas linhas da sua actuação, com uma brega de grande proximidade, levando o touro na garupa da montada, mexendo bem nos terrenos e depois desenhando com arte e de forma templada o desenho das sortes. As reuniões foram cingidas e os remates foram pólvora para o gáudio e aplauso do público nazareno. Extraordinário!

Pedro Pontes, pelos amadores de São Manços, concretizou a pega ao primeiro intento.

Volta autorizada ao ganadeiro, pela qualidade ds rés que fora lidada.

Na Nazaré, todos sabem quem é Garrett McNamara. Marcos Bastinhas é o McNamara da tauromaquia, na Nazaré. Com ele as ondas vibratórias e de alegria aumentam no espectador. Mas, realce-se, o ginete teve aqui uma actuação de muito mérito, destacando-se três bandarilhas curtas e um par, bem cravados. Depois, juntou-lhe um carisma e uma explosividade que deixou o público em êxtase. Lide mais templada, com mais arte, perante um touro com qualidade e com características vantajosas para a concepção artistítica de Marcos “Mcnamara” Bastinhas, a alegria do povo da Nazaré. Estupendo ambiente, com Marcos a ‘surfar’ bem alto nas ondas do amor nazareno.

João Narciso, pelos amadores d Chamusca, concretizou a pega ao terceiro intento.

Joaquim Brito Paes esteve raçudo e excêntrico na última lide da noite. Uma lide com momentos muito bons e outros nem tanto. Mas uma actuação em que deixou tudo de si na arena. Frente a um touro com mais complicações, mas ainda assim com condições de lide, destacam- dois ferros curtos, pelo desenho das sortes e reuniões cingidas como os momentos altos. O jovem cavaleiro mostrou estar preparado para competir com as denominadas figuras, ao mesmo tempo que se percebe que tem ainda longa margem de progressão. Noite muito positiva do jovem ginete.

Salvador Serranho, pelos amadores das Caldas da Rainha, concretizou a pega ao segundo intento.

O curro de touros de António Raul Brito Paes esteve correcto em apresentação, mas algo díspar em comportamento. Porém, um curro que permitiu aos toureiros e forcados uma noite maioritariamente triunfal.

A corrida foi dirigida pela delegada técnica tauromáquica, Ana Pimenta, assessorada pelo médico veterinário, José Luís Cruz.

Nota I: Para benefício de todos os espectadores, seria importante corrigir o sistema de som da Praça da Nazaré. No sector 2, a dificuldade em ouvir correctamente o ‘speaker’ foi uma constante. Em caso de algum erro no nome dos intervenientes, o redactor deste texto pede antecipadamente desculpa.

Nota II: Rui Bento Vasques inaugurou a temporada do ano 2023 na Nazaré com um ‘casão’ e um ambiente daqueles em que dá gosto ‘ir aos touros’. Que venha a segunda corrida, a 5 de Agosto!

Siga-nos no Google News

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

31,799FãsCurtir
12,697SeguidoresSeguir
438SeguidoresSeguir
288InscritosInscrever