Terça-feira, Novembro 30, 2021

Nuno Santana: “A marca mais importante deste grupo foi o falecimento de dois forcados vestindo a nossa jaqueta”

Nuno Santana: “A marca mais importante deste grupo foi o falecimento de dois forcados vestindo a nossa jaqueta”, disse em declarações ao Infocul.pt.

Na tarde deste sábado, momento emocionante na Praça de Touros de Alcochete, com a celebração do 50º aniversário do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete.

O grupo pegou em solitário seis touros da ganadaria de David Ribeiro Telles.

No final da corrida, Nuno Santana (cabo do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete) foi entrevistado pelo Infocul tendo feito um balanço da corrida e abordado a celebração do cinquentenário.

Sobre a corrida: “Faço um balanço bastante positivo. 50 anos não é um dia qualquer, um marco qualquer. São muitos dias, tardes e noites de sacrifício, mas também de glória. Passámos muito maus bocados, mas hoje revivemo-los com alegria e saudade, de quem já partiu e principalmente com a nossa jaqueta vestida. São momentos especiais, também não é fácil um grupo organizar uma corrida e fora de temporada conseguirmos ter a gente que tivemos. Graças a Deus correu tudo bem. Estamos satisfeitos, não é todos os dias que se mete forcados retirados a pegar, nem eu consegui fazer o gosto ao pé, porque havia muitos pedidos“.

Sobre mais iniciativa de celebração do cinquentenário: “Esta foi a iniciativa mais importante, mas depois a ver se conseguimos fazer uma festa campestre e um jantar para encerrar a comemoração do cinquentenário“.

Sobre a marca mais importante deste grupo: “Penso que a marca mais importante deste grupo foi o falecimento de dois forcados vestindo a nossa jaqueta e conseguirmos ultrapassar isso, de forma bastante unida e forte. Acho que isso é o exemplo de união, amizade e camaradagem que atravessamos. E isso são princípios e valores para levarmos para a vida. São coisas que nos fazem crescer, mas que são muito duras“.

O maior desafio enquanto cabo: “O maior desafio enquanto cabo é [com 100 forcados fardados entre antigos e actuais] conseguir satisfazer a todos. Isso é o maior desafio, satisfazer todos estes forcados que tenho o prazer e orgulho de comandar“.

Entrevista e Fotografia: Roberto Pingas Rodrigues
Texto: Rui Lavrador

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
120InscritosInscrever