Orquestra Pop Portuguesa conquistou o Casino Estoril com Sol(er) magnânimo e Clau cheia de talento

Orquestra Pop Portuguesa conquistou o Casino Estoril com Sol(er) magnânimo e Clau cheia de talento, esta sexta-feira, 13 de Janeiro.

Orquestra Pop Portuguesa conquistou o Casino Estoril com Sol(er) magnânimo e Clau cheia de talento

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso

Em noite de sexta-feira 13, esse dia que deixa os supersticiosos com os nervos em franja, o Salão Preto e Prata recebeu um espectáculo ‘abençoado’ pela qualidade da Orquestra Pop Portuguesa, com o maestro Ulf Wanderbrandt no comando, e com Ricardo Soler e Catarina Clau como vozes principais.

Com uma sala com boa presença de público, o espectáculo, que marcou a estreia deste projecto, revelou-se um verdadeiro vulcão em erupção, agitador das almas e corpos que ali estiveram a assistir, ver, ouvir, dançar e aplaudir.

O maestro sueco, perito na conjugação dos segmentos pop e clássico da música, esteve imparável, e por entre pulos, salto para o meio do público e um espírito rebelde, no qual os seus longos e desgrenhados cabelos louros longos foram expoente máximo, soube transmitir a energia certa para os músicos e para o conclave.

Os 42 músicos que compuseram a orquestra estiveram num nível altíssimo, com um pormenor muito interessante que foi a diversidade dos elementos que integram este projecto.

Catarina Clau esteve muito segura nas suas interpretações, contida na linguagem corporal e a demonstrar uma generosa dose de classe, na mesma medida do seu talento.

Ricardo Soler esteve magnânimo, provando uma vez mais o seu infinito talento. O ano que esteve em Espanha, 2022, parece ter-lhe trazido uma dose extra de alegria e isso nota-se em palco. A voz, o carisma, o talento e a generosidade estiveram neste espectáculo em todos os momentos. Portugal não pode continuar a desperdiçar ou usufruir apenas pontualmente do seu talento.

Ricardo Soler merece um mundo repleto de aplausos perante a sua qualidade. Que nunca se cansem as mãos portuguesas de o aplaudir.

Este espectáculo pode ajudar a aproximar distintos públicos da orquestra, provando que não é apenas a música clássica que pode usufruir dela.

Com base no alinhamento e no objectivo da orquestra, visível no nome, é um espectáculo para toda a família. Um concerto que é uma máquina do tempo no que à música diz respeito e uma paleta repleta de cores, tal a diversidade dos artistas representados nas canções apresentadas.

Uma noite de festa, libertação, música e muito talento. Bravo!

Alinhamento:

Zarathustra – Richard Strauss
Sex Bomb – Tom Jones
Always on my mind – Elvis Presley
I will survive – Gloria Gaynor
All wahat she wants – Ace of base
Smooth Criminal – Mickael Jackson
Perdidamente – Trovante
Simply the Best – Tina Turner
Dancing Queen – Abba
Wake me up – Avicci
Silêncio e Tanta Gente – Maria Guinot
Sway
Euphoria- Loreen
Don’t Stop me now – Queen
All you need is love – Beatles
Viva la vida – Coldplay
Total eclipse of the heart – Bonnie Tyler
Amar pelos Dois – Salvador Sobral
Final Countdown – Europe
Must have been love – Roxette
Casinha – Xutos & Pontapés
Shallow – Lady Gaga
Show must go one – Queen
Thank you for the music – Abba

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

29,953FãsCurtir
12,945SeguidoresSeguir
329SeguidoresSeguir
213InscritosInscrever