Sporting – Benfica: Leão impede festa de campeão da águia em Alvalade

Sporting – Benfica: Leão impede festa de campeão da águia em Alvalade, após empate.

Sporting - Benfica: Leão impede festa de campeão da águia em Alvalade

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Diogo Nora

Equipas Titulares

Sporting: Franco Israel, Diomandé, Coates, Gonçalo Inácio; Ricardo Esgaio (Bellerin, 72), Ugarte, Morita (Essugo, 78), Nuno Santos (Arthur Gomes, 78); Trincão (Matheus Reis, 72), Edwards (Paulinho, 53) e Pedro Gonçalves.

Benfica: Odyesseas; Aursnes, António Silva, Otamendi, Grimaldo (Mihailo Ristic, 85); João Neves, Chiquinho (Florentino, 81); Neres, Rafa (Guedes, 65), João Mário (Bah, 45); Gonçalo Ramos (Musa, 65).

Suplentes

Sporting: Diego Callai, Matheus Reis, Neto, Bellrin, Fatawu, Essugo, Arthur Gomes, Chermiti e Paulinho.

Benfica: Samuel Soares, Bah, Gilberto, Lucas Veríssimo, Morato, Mihailo Ristic, Florentino, Guedes e Musa.

Sporting e Benfica defrontara-se este domingo em Alvalade, no jogo grande da 33ª jornada da Liga Portugal Bwin.

Um jogo que podia dar o campeonato ao Benfica e deixar o Sporting ainda com ilusão de apurar-se para a Champions League.

Os onzes iniciais dos dois treinadores não apresentaram grandes surpresas para este jogo, com Amorim a apostar num ataque móvel e a deixar os dois pontas de lança no banco. Schmidt apostou na equipa que tem sido titular nos últimos jogos, com Aursnes na lateral direita, deixando Bah e Gilberto no banco.

Hilário, Nani, Daniel Carriço, Pedro Barbosa, Iordanov, Carlos Xavier, Oceano e Litos estiveram presentes no relvado, antes do jogo, para homenagearem Manuel Fernandes, eterno símbolo do Sporting. Durante a homenagem, foram exibidas imagens de alguns dos melhores momentos de Manuel Fernandes com a camisola do leão rampante ao peito.

Pontapé inicial dado pelo homenageado da noite, Manuel Fernandes. De destacar que hoje é também o dia em que se celebra o aniversário de Francisco Stromp, eterno sócio do Sporting e um dos fundadores do clube.

O primeiro sinal de algum perigo na partida foi um remate de fora da área, por parte de Trincão, que Odysseas defendeu fácil, aos 7 minutos.

O Sporting entrou a pressionar muito alto e conseguiu, nos minutos iniciais, recuperar muitas bolas no meio-campo ofensivo.

Aos 21 minutos soberana oportunidade para o Sporting, com Esgaio a cruzar da direita e Pedro Gonçalves a falhar o desvio quando estava a poucos metros da linha de golo.

Aos 24 minutos respondeu o Benfica com Rafa a cabecear por cima da baliza, após cruzamento de Grimaldo, da esquerda.

Aos 32 minutos, mais uma grande jogada do Sporting, da esquerda para a direita, com Esgaio a rematar dentro da área para uma grande defesa de Odysseas.

Sporting muito superior ao Benfica nos primeiros 35 minutos, com mais posse de bola e mais pressionante, falando na decisão no último terço de terreno.

Aos 39, Trincão meteu o Sporting a ganhar, com um passe excelente de Nuno Santos a desmarcá-lo na esquerda. O primeiro remate ainda foi defendido por Vlachodimos, mas o segundo foi mesmo para o fundo das redes.

Aos 43 minutos, mais uma jogada perigosa do Sporting, com Nuno Santos a avançar pela esquerda e António Silva a cortar quando Pedro Gonçalves aparecia solto.

Na sequência do canto, marcado por Nuno Santos, Diomandé marcou o segundo golo do Sporting.

O Sporting foi a vencer para o intervalo e de forma justa, dado o domínio perante o rival.

Ao intervalo, Schmidt tirou João Mário e colocou Bah.

Bah ocupou a lateral direita, Aursnes subiu para a ala direita do ataque.

O Benfica entrou mais pressionante e Aursnes aos 46 rematou em jeito, com Franco Israel a atirar-se e a defender.

O Benfica teve mais bola nos minutos iniciais da primeira parte e Aursnes voltou a desperdiçar soberana oportunidade, após cruzamento da esquerda, falhando o desvio à boca da baliza, aos 57 minutos.

Antes, aos 53 minutos, já Amorim tinha feito a primeira substituição no Sporting colocando Paulinho e tirando Edwards, passando a jogar com um ponta de lança de raiz e que sabe ligar o jogo de costas para a baliza, dando possibilidade aos alas de explorar a profundidade.

Schmidt voltou a mexer na equipa, aos 65 minutos, e colocou em campo Guedes e Musa, tirando Rafa e Gonçalo Ramos, nada alterando em termos estratégicos, apenas nas características dos jogadores.

Aos 68 minutos, Musa arrancou pela meia esquerda ainda do meio-campo defensivo, foi até à área e rematou de pé esquerdo, ao lado da baliza de Franco Israel, em mais um momento de perigo.

Aos 70, o Benfica reduziu a vantagem, com Aursnes a cabecear sem hipóteses para Israel, após cruzamento de Grimaldo da esquerda.

Momento imediato, Amorim voltou a mexer na equipa do Sporting, colocando Bellerin e Matheus Reis, nos lugares de Esgaio e Trincão.

A partir deste momento, Nuno Santos subiu para extremo e Matheus Reis ficou na ala desse mesmo lado.

Aos 77 minutos, grande oportunidade para Morita, após uma jogada trabalhada no lado direito. O asiático na zona de penalti chutou por cima, perdendo a possibilidade de fechar o jogo em termos de resultado.

Aos 78 minutos, mais duas substituições no Sporting, saindo Morita e Nuno Santos, entrando Arthur Gomes e Dário Essugo. Schmidt tirou Chiquinho e colocou Florentino, também nada mudando em termos estratégicos. Dois treinadores muito perseverantes das suas ideias e que pouco arriscam em termos táticos.

Grimaldo saiu e entrou Mihailo Ristic, refrescando a lateral esquerda encarnada, aos 85.

No minuto seguinte, Paulinho desperdiçou soberana oportunidade, permitindo a defesa de Odysseas.

Aos 90, mais uma oportunidade para o Benfica, após remate de Musa, valeu a intercepção da defensiva leonina.

Empate em Alvalade, com o Benfica a evitar a derrota nos descontos, com golo de João Neves, após muita confusão na área.

O Sporting garantiu a qualificação para a Liga Europa, deixando de ter possibilidade de ir à Champions League.

O Benfica está a uma vitória de ser campeão, estando com dois pontos de vantagem sobre o Porto.

2-2 foi o resultado final em Alvalade.

Árbitro: João Pinheiro
Árbitros Assistentes: Bruno Luz e Luciano Maia
4º Árbitro: Vítor Ferreira
VAR: Hugo Miguel
AVAR: Pedro Felisberto

Assistência: 39.348 espectadores.

Disciplina: Cartão amarelo a António Silva (40), Diomandé (47), Chiquinho (80), Coates (88)

Golos: Trincão (39), Diomandé (44). Aursnes (70), João Neves (90+4)

Siga-nos no Google News

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

31,799FãsCurtir
12,697SeguidoresSeguir
438SeguidoresSeguir
288InscritosInscrever