Sexta-feira, Julho 30, 2021

Tauromaquia indignada concentrou-se no Campo Pequeno

Tauromaquia indignada concentrou-se no Campo Pequeno

Tauromaquia indignada concentrou-se no Campo Pequeno, com mais mais de uma centena de pessoas contra a discriminação de que esta área cultural foi alvo.

A tauromaquia, a par do circo, foi a única actividade cultural sem permissão para reiniciar actividade a 19 de Abril.

Tal discriminação levou a que as várias associações do sector, através da Protoiro, organizam-se uma concentração para esta quinta-feira, pelas 11:00, na porta principal do Campo Pequeno.

A Praça de Touros recebe, pelas 20:00, um concerto de Áurea e nesse sentido o sector mostra-se revoltado com o facto de um espaço que é originalmente uma praça de touros, possa receber concertos mas não corridas de touros.

Protoiro destaca “acto simbólico”

O secretário-geral da Protoiro, Helder Milheiro, em declarações ao Infocul, referiu que esta acção “não se tratava de uma concentração massiva, mas de um acto simbólico e por isso deveria ter um número de pessoas mais reduzido”.

Relembrou que “estamos em período de pandemia e temos de ter cuidado com ela”.

Mas o número de pessoas aqui não é relevante”, destacou.

Sobre os efeitos práticos que espera, deste manifesto/concentração, disse que “acima de tudo pretendemos logo que haja uma posição pública e que seja socialmente reconhecida como tal“.

Felizmente temos hoje uma cobertura mediática extensiva e por isso claramente com esse efeito conseguiu-se”, congratulou-se.

Queremos que a sociedade perceba que o sector não admite discriminações porque hoje abrem os espectáculos culturais mas não os espectáculos tauromáquicos”, explicou.

Entende que isto acontece “sem qualquer razão, sem qualquer justificação, um ato absolutamente discricionário”.

E por isso, quem não se sente não é filho de boa gente. Os sectores precisam de trabalhar, está com problemas financeiros graves e que não pode admitir nenhuma forma discriminação”, acrescentou.

Pede “um tratamento de igualdade, e que todos os cidadãos merecem da parte do Estado, e nós não aceitamos menos que isso”.

Sobre se algum procedimento jurídico poderia ter resolvido a questão, disse que “pensámos nisso, mas o que queremos é que dia 3 seja feita a retoma do sector. Em termos de tempo útil, não nos traria nada em termos jurídicos nos próximos 10 dias”.

Por isso vamos aguardar até dia 3 e se no dia 3, por acaso, alguém se lembrar de fazer novamente esta discriminação, teremos que pensar na evolução de novos caminhos”, disse ainda.

Cavaleiros estão a passar dificuldades

O cavaleiro Rui Salvador foi um dos presentes nesta acção e em declarações ao Infocul.pt, explicou que “o objetivo é claramente que as corridas comecem a realizar-se”.

Assumiu que “estamos a passar um momento muito complicado”, até pelo facto de terem cavalos, no caso dele são 20 cavalos, “e sei o que me custa sustentá-los com a qualidade necessária”.

“Neste contexto as coisas estão a tomar uma proporção que estão completamente a descambar e eu estou a ficar aflito e tenho a certeza absoluta de que os meus colegas também”, confidenciou-nos.

Realça o facto de a pandemia já durar há muito tempo, com maior parte deste período a resultar em impossibilidade de trabalhar.

Manifestou ainda que esta acção não é contra a empresa gestora do Campo Pequeno, Plateia Colossal, mas sim pelo facto de o Campo Pequeno ser a primeira praça do país e a de maior importância.

Políticos marcaram presença

Destaca-se ainda a presença de vários representantes partidários, nesta acção.

A deputada do PSD, Fernanda Velez; o presidente do CDPS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos; o presidente da Juventude Popular, Francisco Camacho; militantes do PS; representantes do Chega: Nuno Graciano (candidato à Câmara de Lisboa), Pedro Pessanha, Rita Maria Matias, Rodrigo Alves Taxa, Rui Cardoso, Pedro Pinto e Ricardo Dias Pinto; vereador da Câmara da Moita, Luís Nascimento (PSD).

Alguns, poucos, anónimos.

Destacam-se ainda as presenças de toureiros, forcados, empresários e outros agentes da tauromaquia.

A imprensa esteve fortemente representada, com destaque para as estações de televisão.

https://www.facebook.com/TouradasPT/photos/a.630387716995618/4323263027708050/

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso/Infocul.pt

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
101InscritosInscrever