Terça-feira, Novembro 30, 2021

The Voice Portugal: Iraniana emociona jurados lembrando que “as mulheres não podem cantar” no Irão

The Voice Portugal: Iraniana emociona jurados lembrando que "as mulheres não podem cantar" no Irão
The Voice Portugal

The Voice Portugal: Iraniana emociona jurados lembrando que “as mulheres não podem cantar” no Irão, deixando tudo e todos comovidos com o talento dela e a realidade do país.

Ava Vahneshan foi uma das candidatas a subir ao palco ‘The Voice Portugal’, neste domingo, 17 de Outubro, na estreia da nova edição do talent show.

Ava Vahneshan deixou todos os mentores do ‘The Voice Portugal’ emocionados. A participante iraniana mudou-se para Portugal há três anos, uma vez que no seu país, as mulheres estão impedidas de cantar em público.

Os pais deixaram o país e vieram para Portugal para que a filha, de 22 anos, conseguisse cumprir o seu sonho.

“Uau (…) estás cá há muito tempo? Porque vieste para Portugal?“, questionou Áurea, depois da actuação de Ava.

Não sei se sabem, mas no Irão, no meu país, as mulheres não podem cantar e os meus pais deram-me essa oportunidade para emigrar noutro país… começar do zero, mas para eu seguir o meu sonho e chegar para o que eu quero“, começou por explicar Ava Vahneshan.

De seguida, os pais, irmã e tio subiram ao palco, juntamente com Catarina Furtado e a apresentadora aproveitou para contar um pouco da história de vida desta família.

“Por trás da história da Ava, estão dois pais completamente corajosos, que tinham uma vida confortável do ponto de vista financeiro no seu país, o Irão, mas nunca poderiam ser felizes, se a sua filha não fosse feliz a cantar. As mulheres no Irão são presas se exibirem-se e os pais deixaram a vida confortável que tinham e arriscaram vir para um país como o nosso, onde há paz, igualdade e vieram e estão aqui, a trabalhar em Portugal, a viver cá e a apoiar a sua filha Ava“, disse Catarina Furtado.

Isto é um assunto que obviamente é de todos e ainda bem que tu estás cá e podes ser livre. Ainda temos muita coisa até no nosso país para lutar, muitos direitos que têm que ser conquistados. Uma luta das mulheres pelas mulheres, quando nós precisamos que os homens se juntem a nós, nesta luta, como este pai fez (…) nós não somos mais do que os homens, nem eles são mais do que nós, somos todos iguais”, disse Marisa Liz.

Ava optou por ir para a equipa de António Zambujo.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
120InscritosInscrever