Orquestra Gulbenkian com espectáculo de grande qualidade no Fórum Luísa Todi

A Orquestra Gulbenkian, dirigida pelo maestro Paolo Bortolameolli, apresentou quinta-feira à noite, no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal, um espectáculo que abrangeu os principais períodos da história da música.

O público assistiu a um espectáculo de duas horas que recuperou “El Amor Brujo: Danza Ritual del Fuego”, do compositor e pianista espanhol Manuel de Falla, cuja versão original foi estreada no Teatro Lara, em Madrid, a 15 de abril de 1915.

No palco do Fórum, a Orquestra Gulbenkian interpretou ainda a versão de 1949 de “Suite Pulcinella”, do compositor, pianista e maestro russo Igor Stravinsky.

Uma suíte do bailado “O Quebra-Nozes, op. 71.ª”, do russo Piotr Ilitch Tchaikovsky, estreada em São Petersburgo pela mão do próprio compositor em Março de 1892 depois de ter destruído a partitura da balada sinfónica Voyevoda, op. 7, foi outro dos momentos da noite.

Valsa Triste, op. 44, n.º 1”, curta obra orquestral escrita em 1903 pelo finlandês Jean Sibelius, e “Danças de Galanta”, peça de ritmos e melodias inspirados nas recordações de infância do compositor húngaro Zoltán Kodály, de 1933, incluíram o restante reportório.

Fundada em 1962, a Orquestra Gulbenkian já percorreu mais de 55 anos de atividade e tem pisado várias vezes o palco do Fórum Luísa Todi.

Inicialmente constituída por 12 músicos, foi sendo progressivamente alargada, contando hoje com um efectivo de cerca de 60 instrumentistas, o que lhe permite tocar um amplo reportório, que abrange os principais períodos da história da música.

Paolo Bortolameolli, convidado pela Gulbenkian, diplomou-se em Piano pela Universidade Católica do Chile e em Direção de Orquestra pela Universidade do Chile. Posteriormente, obteve o Master of Music, pela Yale School of Music, e o Graduate Performance, diploma do Peabody Institute.

É o actual maestro assistente da Filarmónica de Los Angeles e também maestro convidado em residência da Orchestra of the Americas.

Dedica-se à nova música e aos novos públicos, tendo desenvolvido projetos inovadores, como RiteNow, uma celebração do 100.º aniversário de “A Sagração da Primavera”, de Stravinsky, e Ponle Pause, o qual procura revolucionar o conceito de educação musical através da implementação de vídeos e concertos dirigidos aos utilizadores das redes sociais.

Fotografias: C.M.Setúbal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.