Lisboa: PJ deteve dirigente associativo por crimes contra a liberdade e autodeterminação sexual

 

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, procedeu à detenção de um homem, de 56 anos de idade, dirigente de uma associação de apoio a pessoas carenciadas, por fortes indícios da prática de dezenas de crimes contra a liberdade sexual e a integridade física de seis vítimas especialmente vulneráveis.

Os factos que determinaram a detenção, ocorridos durante os anos de 2018 a 2020, consubstanciam crimes de violação e coação sexual, agravados e ofensas à integridade física qualificadas.

As vítimas, uma das quais uma menina, de 4 anos, e as restantes, com idades compreendidas entre os 32 e os 55 anos, encontravam-se acolhidas na associação que o presumível autor dirige.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.