Exposição de presépios com colecções únicas de António Teixeira Lopes e Diogo de Macedo, em Vila Nova de Gaia

 

 

A Casa-Museu Teixeira Lopes/Galerias Diogo de Macedo abre ao público amanhã, 8 de Dezembro, uma exposição de presépios composta por colecções únicas de António Teixeira Lopes e Diogo de Macedo, a que se juntam obras de diversas instituições nacionais, entre elas uma pintura a óleo do Menino Jesus da autoria de Josefa de Óbidos. A inauguração está agendada para as 16:30, com um momento musical pelo Coro Infantil da Academia de Música de Vilar do Paraíso e uma actuação do Quarteto de Cordas do Conservatório Regional de Gaia.

 

 

Com curadoria de Alexandre Pais, a exposição engloba exemplares da arte presepista cedidos por instituições de referência, como o Museu Nacional de Arte Antiga ou o Museu Nacional Soares dos Reis, entre outras. São peças produzidas em diferentes regiões do país, com inspirações diversas e de épocas distintas, desde o século XVII até à atualidade, dando, assim, a conhecer a multiplicidade de cores e texturas que nasceram da imaginação de artistas e artesãos. Peças de António Ferreira e do Laboratório Joaquim Machado de Castro convivem com criações de alguns dos nomes maiores do artesanato português, como Rosa Ramalho, demonstrando, assim, como a representação do nascimento de Jesus evoluiu ao longo do tempo, das igrejas e palácios para as casas, do erudito para o popular.

 

 

O gosto pela arte presepista de Teixeira Lopes parece ter nascido por influência do pai, Joaquim Teixeira Lopes, ele próprio barrista e criador de figuras de presépio. Já Diogo de Macedo deixou bem claro o seu apreço por esta manifestação artística no seu livro “Em redor dos Presépios Portugueses”. Nesta obra de 1940, o artista destacava a qualidade da produção presepista portuguesa do século XVIII, lançando avisos para a necessidade de salvaguarda deste património. Ao longo das suas vidas, Teixeira Lopes e Diogo de Macedo reuniram um conjunto valioso de natividades e figuras do presépio, resgatando-as de futuro incerto. Esta exposição pretende dar a conhecer este tesouro, valorizando-o por contraponto com elementos de outras coleções, igualmente valiosas.

 

 

A Câmara Municipal de Gaia assinala, assim, a época natalícia, não perdendo de vista o esforço constante de preservação, divulgação e valorização do património cultural material e imaterial, dando, neste caso, relevo à arte presepista, uma actividade que, de acordo com algumas opiniões, pode estar em crise. A fim de sensibilizar os mais novos para este universo de beleza e magia, estão já a ser agendadas visitas de escolas e actividades lúdicas dirigidas à comunidade escolar.

A exposição fica patente ao público até 6 de Janeiro, podendo ser visitada de terça-feira a domingo, das 9:30 às 12:00 e das 14:00 às 17:00.