Terça-feira, Setembro 21, 2021

Os motivos do atraso na investigação à morte de Sara Carreira

Os motivos do atraso na investigação à morte de Sara Carreira

Como oportunamente aqui noticiámos, a investigação ao acidente que vitimou mortalmente, a 5 de Dezembro de 2020, a cantora Sara Carreira está atrasada.

O advogado da família, inclusive, fez fortes acusações, tendo afirmado que este atraso na investigação pode ter estado na origem do enfarte de miocárdio que Tony Carreira sofreu no passado mês de Junho.

O Correio da Manhã noticia que “a conclusão do relatório final da investigação ao acidente que vitimou Sara Carreira, pelo Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação (NICAV) da GNR de Santarém, está dependente de uma série de informações técnicas requeridas à empresa que comercializa a viatura na qual seguia a filha do cantor Tony Carreira, de 21 anos“.

A equipa do NICAV da GNR de Santarém considera já terem sido concluídas as diligências mais importantes do inquérito.

O meio OCS informa que “dois dos quatro condutores de veículos com passageiros envolvidos nos sinistros já foram interrogados. Ivo Lucas, que conduzia o Range Rover Evoque e sobreviveu ao acidente de 5 de dezembro, na A1, com ferimentos graves, também já prestou declarações. Foi constituído arguido – até agora o único, mesmo tendo em conta o facto de outro condutor ter acusado 1,35 g/l de álcool“.

Além da prova testemunhal, os investigadores valorizaram as perícias técnicas. A recolha das imagens de videovigilância da A1 foi uma das etapas. A outra foi a peritagem aos destroços da viatura sinistrada.

Além do NICAV de Santarém e das seguradoras, o veículo já passou pelas mãos dos peritos do Laboratório de Polícia Científica da PJ. Com as informações da viatura, nomeadamente do motor e pneus, a GNR enviou, há semanas, questões à Land Rover Portugal“, acrescenta,

Estas questões têm por objectivo saber “se o carro estava conforme as indicações de fabrico, se tinha algum defeito técnico ou introdução efetuada após a compra. Só após a chegada dessa informação é que o relatório será finalizado e enviado ao Ministério Público de Santarém“.

O CM perguntou à marca, através da agência de comunicação, se já entregou a informação solicitada pela GNR. A marca não comentou o caso.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever