Domingo, Outubro 24, 2021

Santa Casa Alfama: Camané e a valia da subtileza

Santa Casa Alfama: Camané e a valia da subtileza

Santa Casa Alfama: Camané e a valia da subtileza, fecharam a primeira noite do festival.

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso

Coube a Camané, nome consagrado do Fado, fechar a primeira noite do Santa Casa Alfama 2021.

Acompanhado por José Manuel Neto, Carlos Manuel Proença e Paulo Paz, o fadista trouxe um repertório fadista e muito bem delineado ao típico bairro alfacinha.

Sóbrio, subtil nos gestos e movimentos, mas poderoso no canto das poetas, encantou o público que assistiu ao seu espectáculo.

Prestou homenagem às suas referências no Fado, dedicou palavras muito bonitas e profundas a Carlos do Carmo, abordou a importância que os fadistas de gerações mais antigas tiveram no seu percurso e crescimento e cantou ainda temas da sua discografia.

Tudo isto sempre de forma subtil, alicerçado no poder e força dos poemas. Camané teve ainda momentos de conversa com o público, num término de noite de grande qualidade.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
114InscritosInscrever