Tony Carreira encheu a Altice Arena pela 23ª vez na carreira e deixou o público extasiado

Tony Carreira encheu a Altice Arena pela 23ª vez na carreira e deixou o público extasiado, na noite de ontem.

Tony Carreira encheu a Altice Arena pela 23ª vez na carreira e deixou o público extasiado

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso

A Altice Arena encheu-se de público para ouvir Tony Carreira, pela 23ª vez na carreira do cantor, que conta com 34 anos de carreira, esta sexta-feira, 18 de Novembro.

O amor do público por Tony Carreira é deveras conhecido e facilmente. Esta relação fortificou-se ainda mais com a morte de Sara Carreira, a 5 de Dezembro de 2022. Tony passou a ser alvo do carinho, afecto e compaixão, até de quem não era seu fã.

E chega a ser ternurento observar esta cumplicidade entre público e artista e esta sexta-feira isso voltou a acontecer na Altice Arena.

Tony Carreira apostou numa grande produção, como sempre faz nesta sala, destacando-se a cenografia, palco, iluminação, mas também o excelente elenco de músicos que o acompanha, desde a banda habitual à orquestra.

O ‘Cantor de Sonhos’ tem um cuidado máximo em oferecer o que de melhor tem ao seu público e foi a isso que se assistiu, um espectáculo muito bem cuidado, com diferentes tonalidades emocionais, distintos momentos de intensidade e um conclave entregue do primeiro ao último minuto.

Além de temas do último disco, ‘Recomeçar’, Tony Carreira passou por quase toda a sua discografia, de forma a apresentar os maiores sucessos da carreira e que o público gosta sempre de ouvir.

E neste concerto regressou um clássico dos anos 90 e que tanto aumentava o ego de Tony Carreira: os cartazes de “Tony Carreira faz-me um filho”, porém, desta vez o cartaz tinha um upgrade: “Tony faz-me um filho, ou pelo menos tenta”.

Noite de festa, de romantismo, mas também de aclamação para o homem a quem o povo mais venera: Tony Carreira.

Alinhamento:

Intro
A vida que eu escolhi
Mesmo que seja Mentira
Ela foi
A minha Lisboa
Para sempre
Quando eras minha
Já que te vais (com Yura Silva)
Sabes onde eu estou
Quem esqueceu não chora
Que vai ser de mim
Este sabor a ti
Sonhar contigo
Dois corações sozinhos
Porque é que vens
Depois de ti
Sonhador, Sonhador
Coração perdido
A minha guitarra
Sabor a traição
Eu dava a vida
Obrigado por tudo o que me dão
Sonhos de menino
Não te vás
Eras tu
Quem era eu sem ti
Adeus até um dia

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

28,923FãsCurtir
12,945SeguidoresSeguir
308SeguidoresSeguir
201InscritosInscrever