Quinta-feira, Maio 13, 2021

Bombeiro alentejano foi o primeiro a socorrer Sara Carreira e Ivo Lucas e conta tudo o que viu no local

Foto: CMTV

Foi um bombeiro alentejano, que naquele dia estava acompanhado pela namorada, a primeira pessoa a prestar auxílio a Sara Carreira e Ivo Lucas, no dia do fatídico acidente.

Joaquim, em entrevista à TV 7 Dias, revela que ao passarem pelo Range Rover de Sara Carreira, os dois pararam a viatura para prestar auxílio a Ivo Lucas, que já tinha saído do carro, pelo próprio pé.

Quando chegámos ao carro do Ivo, ele estava junto ao separador central, sem camisola. Estava em tronco nu, a tremer de frio, e quando falámos com ele, estava desorientado. Dizia que era tudo um sonho que lhe estava a acontecer“, disse.

Acrescenta ter reparado que “ele teria o pulso partido e não uma fratura expos­ta, como disseram. Depois comecei a ver a cara dele a ficar negra, talvez de algum embate que tenha dado, porque o carro deve ter dado várias camba­lhotas“.

Assim que soube que estava uma segunda pessoa dentro do carro, disse que ligou para o 112 de modo a serem accionados os meios de socorro.

Ivo Lucas foi encaminhado para o carro do casal: “Levámos o rapaz para o nosso carro e eu dei-lhe o meu casaco e liguei o aquecimento do carro. A minha na­morada ficou com ele no nosso carro, enquanto eu estava a prestar auxilio à rapariga [Sara Carreira] que estava no carro acidenta­do“.

Uma médica, que viajava também na A1, juntou-se ao bombeiro para auxiliar Sara Carreira.

A cantora tinha o cinto colocado e o mesmo foi tirado após autorização: “Estive ao telefone durante 14 minutos“, revela o bombeiro.

O Ivo perguntava pela namorada e nós dissemos apenas que ela estava em estado crítico, mas que estava a ser avaliada“, acrescenta.

Sobre Ivo, disse ainda que “ele nem sabia bem o que lhe tinha acontecido. Disse que estava a sonhar e falou de um amigo, que morreu de acidente há dois anos e que a irmã fa­zia anos no dia a seguir“.

A maior preocupação de Ivo era a namorada e perguntou várias vezes por ela, enquanto no local ninguém se apercebera de que ela era filha de Tony Carreira: “Só algum tempo depois é que o Ivo nos disse que a namorada era de uma família muito conhecida (…) Na altura, cheguei a pensar que podia ser a Bárbara Bandeira, mas depois, pela identificação da vítima, é que vimos quem era“.

O bombeiro chegou ao local momentos após o acidente, não tendo assistido ao mesmo, mas revela que “não estava a chover torrencialmente, nem nevoeiro. Estava muito escuro e estava aquele spray provocado pela passagem dos carros“.

No chão, ao pé do carro, estava um fio de ouro e um telemóvel cor-de-rosa, que eu vi os bombeiros entregarem à polí­cia“, disse ainda Joaquim.

Disse, nesta mesma entrevista, que a provável causa foi o carro de Ivo e Sara ter batido num outro veículo acidentado.

À frente do carro do Ivo estava um Fiat Marea amarelo, que começou a arder passado pouco tempo de chegarmos. Atrás do carro do Ivo estava uma Passat com a traseira toda metida dentro, e atrás deste estava um carro de que não me lembro da marca, com a frente batida. (…) Estava uma grande confusão, mas concordo com o que foi explicado na televisão, que o carro deles capotou várias vezes e o carro amarelo que se incendiou terá ido bater neles, antes de parar uns metros à frente“, explicou.

Explicou ainda que os meios de socorro demoraram 30 minutos a chegar ao local, assumindo que “não vou pronunciar-me se foi muito ou pouco tempo. O que tiver a dizer direi internamente”, mas sempre disse que a GNR chegou antes do INEM.

Disse ainda que nem Bárbara Bandeira nem Kasha estiveram no local: “O rapaz esteve sempre sozinho e nunca ninguém veio ter com ele ao local“.

O Ivo soube que a namorada estava mal, mas não terá percebido no local que ela tinha falecido. Ele estava no nosso carro, do lado do pendura, virado com os pés para fora. Do sítio onde ele estava, se ele se virasse, ele conseguia ver o carro, mas não o local onde estava a rapariga“, detalhou

Quando chegaram os meios de auxilio, dá-se o momento em que “lhe colocaram um colar cer­vical e o meteram na prancha. Depois, levaram-no para a ambulância. Penso que não se terá apercebido no local que a rapariga tinha morrido. Ele es­tava muito confuso. Ele falava que era tudo um sonho, de um amigo que tinha falecido de um acidente há dois anos e no aniversário da irmã

Joaquim está disponível para prestar mais esclarecimentos às famílias da vítimas. “Tenho foto­grafias do acidente, que só irei mostrar aos fami­liares, se eles quiserem. Mas só a eles e pessoal­mente. Todos os meios envolvidos não podiam ter feito mais do que fizeram“, acrescenta.

Já no Hospital de Santarém, o momento era de consternação, quer da parte da família Carreira quer da parte da família de Ivo Lucas.

O Tony estava na sua casa do Algarve e ninguém lhe contou o que realmente estava a acon­tecer, apenas lhe foi dito que a filha mais nova tinha tido um acidente de viação. Ele fez toda a viagem com o coração nas mãos, tal como a Fernan­da. Quiseram ter a certeza de que a notícia era dada da forma mais serena possível!“, disse fonte da família Carreira.

O David estava em negação e a Fernanda só chorava, não conseguia falar. Quando a Fernan­da viu o João [pai de Ivo Lucas], abra­çou-o a chorar. É muito duro“, acrescentou a mesma fonte.

Foi de madrugada que a família Carreira abandonou o hospital. Nessa mesma noite, foi dada a informação a Ivo Lucas de que a namorada tinha falecido.

Avatar
Redacçãohttp://www.infocul.pt
Redacção oficial do site infocul.pt

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,970FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
89InscritosInscrever