Sexta-feira, Julho 30, 2021

Catarina Martins defende confinamento mas quer “apoios mais robustos e mais céleres” para as famílias e para as empresas

O Bloco de Esquerda (BE) concordou este sábado com um agravamento das medidas de combate à pandemia de covid-19, mas pediu “apoios mais robustos e mais céleres” para as famílias e para as empresas.

Em declarações aos jornalistas, no final de uma audiência com o primeiro-ministro, António Costa, em São Bento, que ouviu os partidos sobre um eventual agravamento das medidas de combate à covid-19 em Portugal, a coordenadora do BE afirmou que “a situação é preocupante“, pelo que “é preciso preservar a capacidade do Serviço Nacional de Saúde, é preciso travar os contágios, e portanto é natural que um novo confinamento apareça como algo de óbvio e consensual” entre os partidos.

Na sua ótica, seria mesmo “irresponsável não fazer um confinamento“, numa altura em que Portugal regista perto de 10 mil novos casos diários.

Texto: Lusa

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
101InscritosInscrever