Terça-feira, Novembro 30, 2021

Burger Factory: “Pequeno no espaço, diferente na qualidade”

Burger Factory: "Pequeno no espaço, diferente na qualidade"

Burger Factory: “Pequeno no espaço, diferente na qualidade”.

Texto e Fotografias: Francisco Potier Dias

18 de Novembro, 18h, a  apresentação do novo espaço do “Burger Factory” que contou com animação musical e com a presença de cerca de 80 convidados , entre imprensa, influenciadores e amigos, talvez gente a mais, para um espaço “bem mais pequeno que o LX”, e ainda mais, tendo em conta a situação pandémica, mas, ainda assim, comportável.

Esta novo espaço de Miguel Mouzinho, que se transferiu do mítico Lx Factory para a Rua da Atalaia, nº4, porta de entrada do Bairro Alto, local que, segundo o confidenciado pelo próprio “pela história e pelo caracter alternativo do Bairro Alto, não haveria local mais adequado à inserção do Burger Factory.”. Segundo o proprietário, relativamente ao conceito e à diferenciação deste espaço, podemos esperar “uma hamburgueria fora do comum, mais irreverente, mais ligada ao conceito “Street Food & Arte”, onde todos têm lugar, como lhes apetecer, quando lhes apetecer, para comer um bom hambúrguer”.

Relativamente ao espaço, é objectivamente mais pequeno que o Lx, tendo contado com a intervenção de artistas de rua na decoração, tendo dentro do conceito uma decoração interessante e adequada.

Passando para o atrativo, a ementa, não é vasta, mas chega a vários paladares, tendo como Rei, o hambúrguer… naturalmente. Conta com diversas formas de apresentar este mítico prato, tais como, o clássico Cheeseburger, com queijo cheddar, cebola e tomate (8€); o Cravo, com bacon, cebola caramelizada e molho de furtos vermelhos (9€); ou o Trufa-me, com cheddar, tomate, alface e maionese de trufa (10,50€).  Para o proprietário, as joias da coroa, são o “Cheeseburger e o Cravo, o primeiro por ser a forma autêntica de desfrutar de um hambúrguer e o Cravo por ser a criação da casa, que junta cebola caramelizada e compota de frutos vermelhos”. Destaca ainda, que “a Burger Factory, tem como referência a qualidade, sem entrar em conversas de 100% novilho, mas sim, em qualidade, descontração, boa onda e proximidade”.

Quanto ao público-alvo e por imagem à dinâmica e apresentação da marca, procura chegar do surfista ao skater e do teenager ao quarentão, procurando interligar sempre o conceito de descontração e alternatividade à qualidade.

Tivemos ontem a hipótese de experimentar alguns integrantes da ementa deste “novo” Burger Factory. De entrada, fomos presenteados com um prato agradável, batata bem frita, queijo de sabor intenso, mas equilibrado, contrabalançado com o toque da malagueta e da cebola roxa… diferente, mas perfaz uma agradável surpresa, se bem que, intensa para alguém frágil ao picante… pré aviso.  Como prato principal, como não podia deixar de ser, degustamos um dos 6 hambúrgueres da ementa, tendo optado pelo “TRUFA-ME”, que é composto por dois hambúrgueres de 120/150gr, revestido de queijo cheddar e maionese de trufas, acompanhado de batata-doce, de verdade. A carne estava no ponto, bastante saborosa, o molho de comer e chorar por mais e a batata divinal. Por fim, fomos brindados com uns churros, acompanhados de doce de leite e nutella, cumpriram, especialmente o doce de leite, mas há detalhes…para confirmar noutro dia.
Toda a refeição foi acompanhada de Imperial da marca espanhola Estrella Damn, uma cerveja para quem gosta, pessoalmente agrada-me, mas foge do paladar do típico lisboeta, sendo que, uma coisa é certa, encaixa na perfeição tanto na entrada como nas carnes.  

Apenas um detalhe para a apresentação, na entrada, como apresentado na reportagem, somos brindados com batatas em prato, na altura da refeição os hambúrgueres são servidos em tabuleiro, com papel vegetal… não é grave, não sai do conceito e não é prático para quem opte por comer com talheres, mas com mais um pouco e apresentava-se melhor. Detalhes.

Quanto ao staff, pouco podemos aferir, dentro da confusão que toda a apresentação acabou por gerar. Conseguiram dar conta do recado, falhando numa ou outra questão, mais de backstage que no serviço, mas são detalhes que por certo vão ser corrigidos.

Este novo espaço, pelas suas caraterísticas, localização e qualidade, tenderá a fazer as delícias do público lisboeta.

Quanto ao futuro e expansão do conceito “Burger Factory” ficou garantido pelo proprietário que “durante os próximos meses, mais espaços, à imagem deste, irão surgir pela cidade de Lisboa e quiçá no Porto, sempre dentro do conceito inglês, irreverente e sem filtros”.

  • CARTA

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
120InscritosInscrever