Quarta-feira, Outubro 20, 2021

Isabel Silva: “Gosto de sentir dor, a dor dá-nos uma lição”

Isabel Silva: "Gosto de sentir dor, a dor dá-nos uma lição"

Isabel Silva: “Gosto de sentir dor, a dor dá-nos uma lição”, disse a Daniel Oliveira em ‘Alta Definição’.

A apresentadora foi a entrevistada desta semana de Daniel Oliveira, no Alta Definição, e falou sobre a vida pessoal e profissional.

“[Preciso de] Sentir que o que estou a fazer vai agregar valor na vida de outra pessoa. Preciso de me sentir útil. Gosto de sentir que tudo aquilo que eu faço tem uma utilidade para os outros“, disse.

Tenho uma enorme necessidade de me sentir livre. Quando me pisam os calos sinto-me estagnada“, acrescentou.

A apresentadora confessou que quando não tem “liberdade total, as coisas não funcionam”.

Contudo, sente a responsabilidade que vem com a liberdade por que sempre tanto lutou.

Na sua vida pessoal, Isabel Silva notou que quando entra num relacionamento é porque sente que essa pessoa vai acrescentar algo à sua vida. “Acredito que uma relação é das coisas mais bonitas desta vida, mas tem que ser com a pessoa certa, porque eu suporto-me a mim própria”, referiu.

Isabel Silva afirma que diz tudo o que pensa, mas mantendo a educação e sem perder a “classe”.

Acredito que temos de passar pelas coisas, temos de sentir dor, para aprendermos. Gosto de sentir dor, a dor dá-nos uma lição”, destacou.

Lembrou o avô Ramiro, de 92 anos. “Eu so agradeço ao universo por ter tido um avô que me acompanhou durante a minha vida toda”.

Isabel Silva revelou que o avô esteve infetado e chegou a estar a lugar pela vida no hospital. “Esteve internado. Foi a primeira vez que senti que podia perder alguém”, afirmou.

Eu estava com ele e ele diz-me assim: ‘Tenho 92 anos. Está-me a custar um bocadinho falar, mas olha as meninas aqui do bloco são tão simpáticas, são tão queridas comigo e estão a lutar pela minha vida. Eu tenho que as ajudar. Eu tenho que fazer de tudo para também ficar bom’”, recordou.

Passado uma semana, ele saiu pelos seus próprios pés. E lá ficaram muitas pessoas 10 anos mais novas que o meu avô. Eu acredito muito que o poder da mente é fundamental para a nossa felicidade. E neste caso para se curar de um problema de saúde”, disse.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
114InscritosInscrever