Pablo Milanés regressa a Portugal: “Iremos apresentar muitas das canções mais conhecidas ou populares”

324
Pablo Milanés regressa a Portugal: "Iremos apresentar muitas das canções mais conhecidas ou populares"

Pablo Milanés regressa a Portugal: “Iremos apresentar muitas das canções mais conhecidas ou populares”, disse em entrevista ao Infocul.pt

A 2 de Dezembro, Pablo Milanés actuará no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: D.R.

Neste concerto apresentará algumas novas composições, tais como ‘Día de luz’, ‘Islas, cuerpos y algo más’ e ‘Vestida de mar’, mas também haverá clássicos como ‘El breve espacio en que no está’, ‘Yolanda’, ‘Ya ves’ e ‘Para vivir’, que continuam a definir a natureza e singularidade da sua alma como um trovador.

Antes, concedeu uma entrevista ao Infocul. Nela abordou o seu percurso e este concerto, sem esquecer a ligação a Portugal.

Desta vez chego a Lisboa com um formato intimista: um piano, um violoncelo e a minha guitarra e voz. É uma composição de que gosto muito há cerca de três anos e sinto que é uma nova forma de ouvir o meu repertório de canções“, começou por nos dizer.

No palco do CCB, estará acompanhado por Miguel Núñez, ao piano, e pela violoncelista Caridad R. Varona.

O espectáculo intitula-se “Esencia” e questionámos Pablo Milanés qual a essência desta fase da sua carreira.

Acho que é uma nova forma de dizer a minha música, que por sua vez aborda vários géneros e temas para compor todo o universo de canções que venho compondo há mais de 50 anos. Portanto, ‘Esencia’ coleta as canções mais clássicas do meu repertório e também outras importantes para mim que não eram tão conhecidas“, explicou-nos.

Sobre a sua carreira, foi modesto e sensato na avaliação: “É a trajetória de um músico que sempre procurou novas categorias que renovassem o que venho fazendo até agora. É por isso que consegui entrar em tantos géneros musicais diferentes, porque cada conquista é um desafio para a próxima“, detalhou.

No alinhamento para este concerto estarão garantidos os seus maiores êxitos e Pablo Milanés até revelou duas que irá garantidamente cantar: “Iremos apresentar muitas das canções mais conhecidas ou populares. Não consigo parar de cantar ‘Yolanda’ ou ‘Para vivir’, por exemplo“.

Pablo Milanés recordou-nos ainda de como surgiu a sua ligação a Portugal e a primeira vez que actuou no nosso país.

Foi nos anos 80, não me lembro bem do ano e foi para fazer a minha estreia no Casino do Estoril e depois trabalhei também num recinto semelhante a um pavilhão desportivo. De lá, visitei Portugal mais vezes e tenho uma memória especial para com Otelo Saraiva de Carvalho que conheci num Festival em Nancy (França) no final dos anos 70 e de quem tive uma grande amizade, até uma vez eu abordei a sua prisão num dos meus recitais“, lembrou.

“Sempre que vou a Portugal mantenho o mesmo sentimento de público: muito culto e respeitoso”, acrescentou.

Pablo Milanés prepara novidades a nivel discográfico: “Uma nova antologia do meu trabalho acaba de ser publicada pela Universal Music Spain (Personal Anthology) e estamos preparando um álbum com versões em salsa das minhas canções. Ao mesmo tempo, tenho várias composições recentes que espero que façam parte de um novo álbum no próximo ano“.

Sobre o que é comum entre a música portuguesa e cubana, disse: “Acho que tem a ver com o espírito latino que está presente nos dois tipos de música“.

O concerto no Centro Cultural de Belém terá início pelas 21:00 e os bilhetes podem ser adquiridos AQUI.

Nota de Direção: A entrevista baseou-se na vertente musical, não tendo sido permitidas quaisquer questões de índole política.