Adriana Calcanhotto estreia novo espetáculo em Portugal

Adriana Calcanhotto estreia novo espetáculo em Portugal, em Coimbra.

Adriana Calcanhotto estreia novo espetáculo em Portugal

Analisar os mais de 30 anos de carreira de Adriana Calcanhotto é olhar as artes através e para lá da música. Desde que surgiu em 1990 com “Enguiço”, o seu primeiro álbum que à capa colorida juntou uma vivacidade de tonalidades nas composições e na voz inconfundível, que Calcanhotto veste a sua música das mais variadíssimas influências. 

Mário de Sá-Carneiro, poeta do qual ela é embaixadora no Brasil, deu-lhe as palavras para compor “O Outro”; o poeta brasileiro Waly Salomão é presença recorrente na sua obra, desde “A Fábrica do Poema”, considerado disco do ano em 1994, a “Maré”, de 2008, o segundo de uma trilogia marítima também composto por “Maritmo” (1998) e “Margem” (2019); em “Esquadros” pintou o mundo com as cores de Frida e Almodóvar e em “Parangolé Pamplona” cita a obra do artista visual Hélio Oiticica; “Vamos Comer Caetano” devora pela frente e pelo verso Caetano Veloso; a digressão “A Mulher do Pau Brasil” transformou a “Noite de São João” de Alberto Caeiro em canção; e o que dizer de “Loucura”, espetáculo que acabou por ser editado em disco e que comemorou o centenário de nascimento de Lupicínio Rodrigues, grande cantor e compositor brasileiro?

Mas, como já percebemos, Calcanhotto tem com o nosso país uma história de amor que vai muito além dos megassucessos: só entre 2013 e 2015 esgotou 17 apresentações ao vivo, que atravessaram todo o país, arquipélagos incluídos. A nomeação como Embaixadora da Universidade de Coimbra, em 2015, à qual se seguiram convites em anos sucessivos para dar aulas e fazer residências artísticas nessa instituição, foi a manifestação mais evidente deste relacionamento sólido e feliz. 

Por isso, o anúncio de uma nova digressão de Adriana Calcanhotto em Portugal é sempre um motivo de grande celebração: aqui ela está em casa e será sempre recebida com muito amor e devoção. É em território nacional que Calcanhotto inicia a tour mundial do seu 13º disco de originais e o vigésimo da carreira. A estreia mundial acontece no Convento São Francisco, em Coimbra, no dia 24 de maio. Seguem-se o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, a 26 de maio, o Cine-Teatro de Estarreja, a 27 de maio, o Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, no dia 29 de maio, a Casa da Música, no Porto, a 31 de maio e, por fim, o Teatro das Figuras, em Faro, a 23 de junho

De lembrar que Calcanhotto, cujo heterónimo infantil Adriana Partimpim lhe valeu um Grammy Latino na categoria Melhor Álbum Infantil (2006), tem também obra lançada no campo literário, como o livro de letras “Pra que é que serve uma canção como essa?”, com curadoria do poeta Eucanaã Ferraz. É esta autora e interprete multifacetada, que só no Spotify conta com cerca de 1,3 milhões de ouvintes mensais, que Portugal vai celebrar no próximo ano. Os bilhetes para o Porto e para Lisboa já estão à venda e disponíveis na Ticketline, nas salas e nos locais habituais.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

28,917FãsCurtir
12,945SeguidoresSeguir
308SeguidoresSeguir
201InscritosInscrever