Terça-feira, Setembro 21, 2021

Carro seguia a velocidade excessiva no caso da morte de Sara Carreira

Carro seguia a velocidade excessiva no caso da morte de Sara Carreira

Carro seguia a velocidade excessiva no caso da morte de Sara Carreira, segundo o inquérito da GNR e as perícias feitas pela Polícia Judiciária.

A investigação e interrogatórios da GNR e perícias da PJ, às centralinas das viaturas envolvidas no acidente que resultou na morte de Sara Carreira, filha de Tony Carreira, a 5 de dezembro do ano passado, apontam para excesso de velocidade por parte do jipe em que a jovem seguia.

Segundo apurou o Correio da Manhã, junto de fontes policias, na altura do acidente chovia torrencialmente e o carro seguia a velocidade excessiva.

De acordo com o jornal, essa é a ponderação que o Ministério Público, que recebeu esta semana o relatório da GNR, está a realizar neste momento.

Para avançar criminalmente, os magistrados estão a avaliar se os condutores de todos os veículos envolvidos no acidente, iam a uma velocidade desadequada às condições (que será próxima do limite máximo permitido 120 km/h).

Acresce ainda que a visibilidade estava reduzida, o piso estava muito escorregadio e havia viaturas acidentadas na estrada.

Na perícia às centralinas aferiu entre outros dados, velocidade e travagens das viaturas.

O actor Ivo Lucas, de 30 anos, é o único arguido conhecido do acidente que vitimou Sara Carreira.

Carro seguia a velocidade excessiva no caso da morte de Sara Carreira é uma situação que não abona muito em prol da defesa de Ivo Lucas, condutor do veículo.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever