Sexta-feira, Maio 14, 2021

Joe Castillo em entrevista ao Infocul: “Os latinos conseguiram dar um passo à frente e destacarem-se no mundo da pop”

D.R.

Num mundo dominado pelos mercados inglês e norte americano, não é muito comum depararmo-nos com artistas oriundos de outras paragens, como é o caso de Joe Castillo, cantor e compositor mexicano que, após integrar diversos grupos, decidiu enveredar por uma carreira a solo.

O cantor concedeu uma entrevista ao Infocul, na qual fala sobre o mais recente single, a carreira, as novidades e até a ligação a Portugal e o forte desejo de cá actuar.

Joe Castillo apresenta-nos o seu novo tema, intitulado “Otra Oportunidad” que é, no fim de contas, uma versão autobiográfica do seu próprio percurso musical.

Podemos classificar “Otra Oportunidad” como o que vulgarmente se designa por “power ballad”.

Joe, “Another Chance” é o último single. Como define este tema?

Sempre fui muito sonhador e empreendedor, gosto de ir até o fim, tentar conseguir tudo, essa personalidade muitas vezes é uma qualidade mas às vezes pode ser um defeito, nesta música basicamente tento refletir a minha experiência. Muitas vezes, quando se sai em busca de aventura e triunfo, pode-se deixar de lado os verdadeiros tesouros que consideramos garantidos. E eu sei que isso não acontece apenas comigo, é na verdade a minha maneira de partilhar isso com os outros.

Joe agora dá-se a conhecer aos portugueses. Para quem não o conhece, como descreve o seu percurso e como se apresenta?

Sou um cantor e compositor hispânico mexicano de pop rock em espanhol e inglês, romântica, gosto de pensar que sou fã de música, antes de artista, através da música posso expressar-me de forma transparente, por isso é que eu continuo a lutar para realizar este sonho. Acredito nas pessoas, apesar de todos os problemas que existem no nosso planeta, acredito que é possível mudar essa realidade, o meu sonho é alcançá-lo através da minha música.

Trabalhou com Michael Jay (vencedor de um Grammy e colaborador de artistas como Celine Dion, Eminem, Kylie Minogue ou Gloria Estefan) e Peter Roberts (vencedor de um prémio da Billboard). Como escolhe os produtores que trabalham consigo?

Conheci Michael Jay e Peter Robertas em Los Angeles, onde tive a sorte de trabalhar durante alguns anos com Valerie Fahren, uma celebridade vocalista que me aceitou no seu programa de desenvolvimento artístico, ela apresentou-me os a mim, eles foram grandes produtores que eu admiro muito , que fizeram parte da história, são decisões fáceis de tomar, são muito profissionais e talentosos, no caso de Jules Ramllano, produtor de “Otra Oportunidad” (Ha-ash, Paulina Rubio, Carlos Rivera, Río Roma) a verdade é que gostei muito do trabalho dele, admiro-o muito, liguei para ele e nos entendemos de imediato, foi um prazer trabalhar com ele.

Quais são suas influências musicais?

As minhas influências musicais são variadas The Killers, U2, Ricky Martín, Coldplay, Mijares, Miguel Bosé, Imagine Dragons, entre outros

Acha que o pop latino está em fase de expansão no mundo musical?

Sim, claro, os latinos conseguiram dar um passo à frente e destacarem-se no mundo da pop, tenho grande admiração por Shakira, Ricky Martín, Gloria Estefan, Luis Fonsi, Camila, Carlos Rivera que estabeleceram os padrões da música latina no que de mais alto existe. Obviamente que são motivações para chegar ao topo.

Já esteve em Portugal?

Sim, duas vezes, a primeira vez que viajei foi de comboio e foi espetacular, apaixonei-me pelas suas cidades e principalmente pela sua gente! Eu até tive a experiência de assistir a um concerto do Bryan Adams em Guimarães. Estou louco para voltar!

Quando será possível vir a Portugal?

Muito em breve, disso tenho a certeza, o meu desejo é que muito em breve possamos ultrapassar esta crise global e podermos arrancar com a indústria normalmente, seria espectacular podermos actuar em Portugal.

Já existem contatos nesse sentido?

Sim, minha agência de gestão está a trabalhar nisso, estou muito feliz por poder trabalhar com o Pedro e a Filipa, ótimas pessoas da Nine Media.

O que conhece da música portuguesa?

Comecei a escutar recentemente, a qualidade parece-me excelente, o padrão é muito alto, gosto muito do Fernando Daniel, Chloe, Ricardo de Sá, Wuant, Cristóvam, entre outros.

Em relação à discografia, o que está a preparar e que novidades pode revelar?

Além de “Otra Oportunidad”, pelo menos mais 2 singles estão a caminho e tenho certeza que vais gostar muito deles!

Rui Lavrador
Rui Lavradorhttp://www.infocul.pt
Jornalista e Director Infocul.pt

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,970FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
89InscritosInscrever