Domingo, Setembro 19, 2021

Rui Fernandes, hoje, em Barcarrota: “Com uma vontade tremenda de tourear, de voltar a fazer aquilo que mais gosto”

Foto: Rute Nunes e Carlos Pedroso/Infocul.pt

A localidade de Barcarrota recebe, hoje, uma corrida de touros com forte presença portuguesa.

Em praça estarão os cavaleiros portugueses Rui e Duarte Fernandes, o rejoneador luso-espanhol Diego Ventura e o rejoneador espanhol Leonardo Hernández.

Lidam-se touros da ganadaria Los Espartales.

Após o sorteio, que decorreu esta manhã na praça de touros de Barcarrota, o Infocul falou com Rui Fernandes sobre o regresso às arenas, após um ano sem actuar devido à situação pandémica.

Em primeiro lugar é uma alegria tremenda estar aqui num sorteio. A verdade é que é um sentimento de muita ilusão , muita alegria e com uma vontade tremenda de tourear, de voltar a fazer aquilo que mais gosto, com ilusão e sobretudo com muita espectativa“, começou por nos dizer.

Revelou-nos ainda que Duarte Fernandes, seu sobrinho, “hoje não vestirá a casaca e o tricórnio. Hoje ele ainda vai de traje curto. Logicamente se toureasse em Portugal vestiria a casaca hoje, mas não é o caso, hoje ainda vem de traje curto. O sentimento é de responsabilidade, mas ao mesmo tempo é de alegria, ao saber que pelo menos demonstra ser aquilo que gosta, aquilo que quer. E penso que ele tem bastantes qualidades para poder vir a ser uma grande figura do toureio, que acho que faz falta que apareça novos valores para refrescar a festa e trazer nova ilusão a todos nos“, visivelmente orgulhoso do seu familiar.

Sobre a sua temporada e o que esperar dela, foi prudente.

Bem…. Por agora acho que não se pode fazer grandes espectativas, acho que é dia a dia, ir vendo conforme as coisas evoluem, com pelo menos com um pouco de mais ilusão de saber que vamos tourear este ano, o que já é ótimo. E esperar que corra tudo bem, sabemos que temos passado todos nós, cada qual nas suas áreas, grandes dificuldade , umas mais que outras e nós se calhar somos das áreas mais afetadas , como é logico, mas não há que por a espectativa muito alta, mas sim aqui a espectativa mais alta e que aqui as pessoas respeitem as normas que são impostas, que possamos tornar novamente bastante fortes em termos de saúde, acho que isso é o mais importante nesta altura e acho que não é preciso estar a fazer grandes planos”, disse-nos.

Sobre a quadra de cavalos e como a mesma funcionará entre si e Duarte Fernandes disse que “há alguns cavalos que iremos partilhar, nos dias que não toureamos, e nos dias que toureamos temos os cavalos estipulados, ele os seus e eu os meus e vai-se formando a quadra pouco a pouco, trabalhamos para isso, e com muita ilusão. Hoje temos 4 ou 5 cavalos novos para sacar, e com esse objetivo deste tempo todos que estivemos lá parados, também nunca pensamos … Nunca deixamos de sonhar e de trabalhar, reforçar a quadra e a por alguma criatividade e cavalos novos na quadra“.

Foto: Rute Nunes e Carlos Pedroso/Infocul.pt

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever