Quinta-feira, Maio 13, 2021

Tarde de triunfos em Barcarrota

Tarde de triunfos em Barcarrota

Tarde de triunfos em Barcarrota, com Rui Fernandes, Diego Ventura e Leonardo Hernández a cortarem troféus.

A Praça de Touros de Barcarrota recebeu uma corrida de touros, que tinha sido adiada a 10 de Abril, devido a mau tempo.

Frente a touros da ganadaria Los Espartales, actuaram Rui Fernandes, Diego Ventura, Leonardo Hernández e Duarte Fernandes.

Rui Fernandes abriu as actuações e esteve num nível extraordinário e do agrado do público extremenho.

Com uma brega de curtas distâncias, Rui Fernandes apostou depois em cites de praça a praça, com batida ao piton contrário antes da cravagem das bandarilhas. Destaca-se o segundo curto, rematado com piruetas na cara do touro. Perante um oponente com boas condições de lide, Fernandes fechou com três ferros de palmo.  Actuação muito completa do ginete luso. Cortou duas orelhas.

Diego Ventura veio a Barcarrota com ‘ganas’ de triunfo e recebeu o seu oponente à porta gaiola. Após dois rojões de castigo, trocou de montada (Guadalquivir por Velásquez) e desenrolou uma actuação com um toureio em curtas distâncias e em redondo, destacando-se o segundo ferro curto, três palmitos e um par de bandarilhas curtas cravados antes do rojão de morte, à primeira. Cortou duas orelhas.

Leonardo Hernández teve uma primeira actuação, esta tarde, de nível irregular. Após dois rojões de castigo cravados de forma irregular, seguiu-se um primeiro curto mal cravado. Leonardo não se deu por vencido e elevou o nível da actuação com dois curtos e com um par de bandarilhas qualidade. Perante um touro que não causou qualquer dificuldade, Leonardo foi de menos a mais, terminando com um curto, com prévio cite em levada, e três palmitos em sorte de violino. Bem a matar, valendo-lhe o corte de uma orelha.

Ao quarto touro da tarde, Rui Fernandes teve de esforçar-se bastante para conseguir retirar algo em termos qualitativos.

Um touro com pouca investida, nula emoção e que dificultou o labor do cavaleiro português.

Rui Fernandes puxou dos galões e da experiência para desenvolver uma actuação positiva, mas sem romper rumo ao triunfo. Terminou a actuação com 3 ferros de palmo. Perdeu os troféus, após descabelho.

Diego Ventura enfrentou um colaborante touro, o quarto da tarde, aproveitando as suas qualidades para uma actuação triunfal.

Com um toureio de fino recorte técnico, Ventura galvanizou o público e apostou em sortes diferenciadas para a cravagem das bandarilhas, culminando com um ferro curto cravado com a montada sem cabeçada.

Destaque-se ainda três palmitos e um par de bandarilhas curtas, cravado ao segundo intento. O furacão Ventura está de regresso! Cortou duas orelhas e rabo.

Leonardo Hernández esteve melhor na sua segunda actuação, perante o sexto touro da corrida. Uma actuação em crescendo, destacando-se a parte final da actuação com uma série de ferros de palmo (4) que agradaram ao conclave. Uma actuação na qual a brega foi superior ao momento das cravagens. Cortou duas orelhas.

A tarde fechou com a actuação de Duarte Fernandes. O jovem cavaleiro português arriscou e esteve num nível bastante positivo, com uma brega aguerrida, optando por cravagens antecedida de cites de praça a praça. Dois ferros de valia superior, outros em que esteve menos bem no momento da reunião. O público espanhol acarinhou e incentivou bastante a nova estrela do toureio a cavalo em Portugal. Duarte terminou a actuação com 3 palmitos. Após uso do descabelho, foi ovacionado pelo público. Uma tarde muito positiva de Duarte Fernandes.

Os touros da ganadaria Los Espartales pecaram pela falta de investida e transmissão quase nula.

A praça registou lotação esgotada, dentro das limitações impostas pelas autoridades sanitárias.

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso

Rui Lavrador
Rui Lavradorhttp://www.infocul.pt
Jornalista e Director Infocul.pt

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,970FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
89InscritosInscrever