Domingo, Fevereiro 28, 2021

Tino de Rans: “Vale a pena votar”

O candidato presidencial Vitorino Silva apelou ao voto nas eleições deste domingo para defender a democracia, mostrando-se confiante de que os portugueses vão “maciçamente” às urnas e depois se protegerão “a si e aos outros, ficando em casa”.
“Vale a pena votar. O voto é o que nos une à democracia e a democracia é o melhor sistema. Temos de defender a nossa democracia. É preciso ter coragem para sair de casa, em tempo de pandemia, mas vale a pena”, disse Vitorino Silva.

O candidato votou cerca das 11h45 na Junta de Freguesia de Rans, concelho de Penafiel, sem ter enfrentado filas ou demoras porque em causa está uma secção de voto onde estão inscritos, contou o próprio aos jornalistas, “cerca de 1.000 pessoas”.

“Em Rans é fácil não haver filas. Mas não me posso esquecer das terras por onde passam 35.000 pessoas por um portão”, disse, exemplificando com Ermesinde, freguesia do concelho de Valongo que disse conhecer bem.

“E há muitos Ermesinde neste país. Mas votar é importante (…). Fico contente por ter exercido o direito de voto e pelo São Pedro nos ajudar. O povo vai sair à rua, o povo vai desabafar, vai às urnas eleitorais, mas em segurança”, disse Vitorino Silva.

Entre alguns acenos à distância e na companhia de familiares, o candidato frisou a ideia de que “não há nenhum voto que valha mais do que outro”.

“O voto de um Presidente da República, o voto de um calceteiro, o voto de um trolha, o voto de um médico, o voto de um juiz, o voto de um preso, o voto de um doente hospitalar, contam todos por igual. Podem ter a certeza absoluta”, afirmou.

Conhecido como Tino de Rans, o candidato mostrou-se confiante de que os números da abstenção, apesar da pandemia da covid-19, serão inferiores a atos eleitorais anteriores e falou na importância dos jovens.

“Os jovens hoje são cidadãos do mundo. Tenho a certeza que os jovens portugueses aprenderam muito, acordaram para a vida e sabem que não podem ficar em casa. Tenho a certeza que os jovens vão ajudar a passar a abstenção”, referiu.

Vitorino Silva, que garantiu que vai ficar em casa o resto do dia, local onde aliás pretende reagir aos resultados eleitorais, disse estar “apaixonado” por estas eleições, por uma campanha que “passou muito rápido” e procurou fazer, frisou, “em segurança”, conselho que deixou aos portugueses.

“As pessoas não votam em 14 ou 15 horas. Devem votar e depois ir para a casa para se proteger a si e aos outros”, sublinhou.

Portugal elege hoje o 20.º Presidente da República e o sexto em democracia. Para o sufrágio estão inscritos 10.865.010 eleitores, mais 1.208.536 do que nas eleições presidenciais de 2016.

Os sete candidatos aparecem no boletim de voto pela seguinte ordem: Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP), Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

As assembleias de voto para as eleições presidenciais abriram às 08h00 em Portugal Continental e na Madeira, encerrando às 19h00. Nos Açores abriram e encerram uma hora mais tarde devido à diferença horária.

A tomada de posse do próximo chefe de Estado acontece no dia 09 de março, perante a Assembleia da República.

Texto: Lusa

Avatar
Redacçãohttp://www.infocul.pt
Redacção oficial do site infocul.pt

Artigos Relacionados

Cláudio Ramos criticado: “Ninguém passa de 2ª figura a 1ª porque sim”

Cláudio Ramos continua sem ver o seu valor reconhecido de forma unânime. Em Fevereiro, o programa 'Dois às 10' perdeu para 'Casa Feliz', depois de...

Mário Gonçalves critica Cristina Ferreira: “Prepotente e narcisista, tem a mania que pode fazer o que lhe dá na telha”

Mário Gonçalves partilhou hoje nas suas redes sociais uma mensagem destinada à Diretora de Entretenimento e Ficção da TVI. Começou por escrever : "Olá Cristininha,...

COVID-19: ‘Apenas’ 41 mortos e 718 novos casos confirmados

O número de mortes por COVID-19 aumentou para 16317 (+41). Segundo a DGS, há 804562 (+718) casos confirmados. Há 718977 (+1664) casos recuperados. Há 69268 casos...

Siga-nos nas redes sociais

23,963FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
65InscritosInscrever