António Costa em Elvas: “Garantir estabilidade para os próximos quatro anos e quem está em condições de o fazer é o PS”

942
António Costa em Elvas: "Garantir estabilidade para os próximos quatro anos e quem está em condições de o fazer é o PS"

António Costa em Elvas: “Garantir estabilidade para os próximos quatro anos e quem está em condições de o fazer é o PS” disse o primeiro-ministro e secretário geral do Partido Socialista.

António Costa, secretário-geral do Partido Socialista (PS) estevem, este domingo, em Portalegre e Elvas.

Fotografias: João Pedro Canhoto

Em declarações à imprensa, disse que o PS é o partido que “está em condições” de garantir estabilidade governativa durante os próximos quatro anos.

Apelou ao voto, no dia 30 de Janeiro, nas Eleições Legislativas, destacando ainda que a crise política que originou as eleições antecipadas foi “inoportuna” e revelou “uma grande irresponsabilidade“.

A resposta a essa crise política é só uma: É garantir estabilidade para os próximos quatro anos e quem está em condições de o fazer é o PS“, reforçou.

Numa declaração já repetida, quer em debates quer noutras ocasiões, lamentou ainda que a crise política tenha sido aberta “no meio de uma pandemia” e “num momento em que era fundamental o país estar 100% concentrado na recuperação e no progresso“.

Sobre uma sondagem, que dá vantagem ao partido que lidera, foi cauteloso e afirmou que o que “conta é mesmo a do dia das eleições“, reconhecendo, contudo, que o estudo coloca os socialistas “mais perto” de uma maioria e que espera “que isso corresponda ao sentimento que as pessoas têm“.

Sobre o balanço dos debates televisivos, explicou que iniciou esta fase “com toda a determinação e energia“, acrescentando que “esta semana só reforçou a minha determinação e energia e a convicção de que é possível ter uma maioria“.

E se em Portalegre visitou a fábrica Selenis, em Elvas esteve num evento cultural, no Hotel Vila Galé, ao lado do cabeça de lista do PS por este círculo eleitoral, Ricardo Pinheiro, do autarca de Elvas, Rondão Almeida, antigo socialista que foi eleito nas autárquicas de 2021 por um movimento independente, e do empresário Rui Nabeiro, dono do grupo Delta, entre outros.

Aproveitou a sua intervenção neste evento para destacar os investimentos públicos que estão em curso no distrito de Portalegre, como o da Barragem do Pisão ou a construção da ligação ferroviária entre Sines e Espanha.

Toda esta faixa próxima da fronteira que nos habituamos a tratar como interior, tem um enorme potencial e nós temos que saber aproveitá-lo, se queremos crescer mais do que no passado“, destacou.

Destacou que “não é por acaso que temos aqui [distrito de Portalegre] uma das grandes multinacionais portuguesas, o grupo Delta, mas com o grupo Selenis vimos também como é possível produzir a partir de Portalegre para todo o mundo“.