Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Campo Pequeno: Triunfo dos Forcados do Aposento da Moita

Campo Pequeno: Triunfo dos Forcados do Aposento da Moita

Campo Pequeno: Triunfo dos Forcados do Aposento da Moita, esta quinta-feira, em Lisboa.

A Praça de Touros do Campo Pequeno recebeu, esta quinta-feira, mais uma corrida de touros.
Em praça, frente a touros Vinhas, os cavaleiros Duarte Pinto, Francisco Palha (que substituiu Manuel Telles Bastos) e João Salgueiro da Costa. Pegaram os Forcados Amadores de Alcochete e Aposento da Moita.

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso
.

Após as cortesias, foram prestadas duas homenagens bastante significativas. Primeiro ao cornetim José Henriques, pelos 50 anos de actividade como cornetim deste tauródromo. José Henriques foi surpreendido na arena por toda a sua família mais próxima. A segunda homenagem foi ao Grupo de Forcados Amadores de Alcochete pelo 50º aniversário.

Duarte Pinto desenhou uma primeira lide que não resultou em triunfo, destacando-se pela brega e resiliência. As reuniões nem sempre resultaram tão cingidas quanto desejável. O touro além de alguma falta de força nas mãos, não teve grande transmissão, embora não complicasse muito o labor do ginete.

Henrique Teixeira Duarte, pelos Amadores de Alcochete, ao terceiro intento.

Volta autorizada para cavaleiro e forcado, embora o forcado tenha recusado dar.

Francisco Palha brindou a lide ao cornetim José Henriques e aos forcados amadores de Alcochete. Uma actuação inconstante, iniciada com uma excelente sorte gaiola. Seguiu-se um ferro comprido e outro curto que não lhe correram bem. Tem um segundo curto de excelente nota e depois o touro veio menos e Palha não conseguiu o triunfo. Ressalvar que Palha teve um touro reservado, que faltou muitas vezes no momento da reunião.

Leonardo Mathias, cabo do Aposento da Moita, concretizou a pega ao primeiro intento, numa excelente execução, aguentando bem o momento da reunião.

Volta apenas autorizada para o forcado.

João Salgueiro da Costa elevou, e de que maneira, o nível artístico do espectáculo. Actuação de muito valor e de maior qualidade ainda. O primeiro comprido é de boa nota; o segundo é excelente, com reunião ao estribo. Na série de curtos foi um compêndio de arte, de excelente brega, sortes muito bem desenhadas, de frente, e as reuniões a resultarem ajustadas, numa extraordinária lide. Pena o último ferro, palmito. Grande actuação de Salgueiro da Costa.

João Belmonte, pelos Amadores de Alcochete, concretizou a pega ao segundo intento.

Duarte Pinto desenhou uma lide positiva, contudo sem romper para sonoro triunfo. O primeiro e quarto curtos são de excelente nota, com reuniões ao estribo, mas as restantes cravagens não resultaram tão cingidas quanto desejável.

Martim Cosme Lopes, pelo Aposento da Moita, brindou a pega a José Henriques. Concretizou, com sucesso, ao primeiro intento, aguentando uma reunião dura e ainda forte embate contra tábuas.

Francisco Palha apareceu em grande, frente ao quinto touro da corrida. Actuação ao nível que se lhe reconhece com toureio de risco, capaz de prender os espectadores de início ao fim da lide. O primeiro ferro comprido foi cravado, numa reunião ao estribo. Depois, destacam-se mais dois curtos de excelente nota, numa actuação com brega de grande valor e sortes bem desenhadas e melhor rematadas.

Grande pega dos Amadores de Alcochete ao primeiro intento, com Manuel Pinto a ser o forcado da cara.

João Salgueiro da Costa encerrou as actuações equestres com uma lide irregular. Alternou ferros cravados com grande verdade, com outros momentos menos bons. Um touro complicado, que faltava ao momento da reunião e que dificultou a actuação de Salgueiro da Costa.

O Aposento da Moita concretizou a pega ao segundo intento efectivo, por Tiago Valério. Na primeira tentativa, um colega seu saiu lesionado.

O curro da ganadaria Vinhas saiu bem em termos de apresentação, na generalidade, mas dissemelhante em comportamento, numa noite aquém do que aquilo que a ganadaria já conseguiu noutras ocasiões na mesma praça.

Corrida dirigida por Tiago Tavares, assessorado por Jorge Moreira da Silva. José Henriques foi, como habitualmente, o cornetim. 

A praça registou fraca entrada de público, numa corrida que acabou por resultar agradável e com os Forcados do Aposento da Moita a serem os triunfadores maiores da corrida, além de uma muito boa actuação de Francisco Palha (5º touro da corrida) e outra de João Salgueiro da Costa (3º touro da corrida).

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
114InscritosInscrever