Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Santa Casa Alfama: A lei de Sara Correia é a verdade

Santa Casa Alfama: A lei de Sara Correia é a verdade

Santa Casa Alfama: A lei de Sara Correia é a verdade, conquistando o público na primeira noite de festival.

Sara Correia começa a assumir-se como um dos nomes maiores da actualidade fadista e os seus concertos são provas constantes da sua qualidade. Deixou o público num verdadeiro alvoroço, no primeiro dia do Santa Casa Alfama 2021.

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso

Começam a faltar adjectivos para escrever sobre Sara Correia, tal a força assombrosa em que se encontra actualmente, enquanto fadista.

Voz, alma, linguagem não verbal, interpretação, afinação, entre outros, são apenas alguns dos vectores que a transformam num caso de inquestionável valor no panorama musical português.

Há alguns anos (caminha a passos largos para 10) quando a ouvi pela primeira vez, confesso que me entusiasmei bastante com toda a sua espontaneidade, domínio de palco, comunicação com o público e energia. Mas foi a sua voz que me despertou o interesse para começar a seguir o seu percurso de muito perto.

Os anos foram passando com vários concertos realizados, já dois discos editados e Sara é, actualmente, a força maior do Fado na vertente feminina.

Em Alfama, na noite passada, protagonizou o melhor concerto no principal palco do festival de fado que, anualmente, decorre em Alfama.

Do fado tradicional ao fado musicado, das marchas às canções, Sara Correia proporcionou um espectáculo com distintas densidades emocionais e o público rendeu-se desde o primeiro momento, com sucessivos estrondosos aplausos.

A magnitude da sua voz é abrasante, colocando os pontos nos Is e mostrando que não é necessário malabarismos baratos para arrebatar o público.

Contou com o acompanhamento musical de Ângelo Freire (esta noite esteve particularmente estupendo), Diogo Clemente (o arquitecto do crescimento de Sara Correia), Frederico Gato, Rúben Alves e Joel Silva, todos eles numa inaudita noite, que ficará na memória de quem viu e ouviu.

Do alinhamento constaram temas como “Eu já não sei”, “Antes que digas adeus”, “Tu ganhas sempre”, “Chagaste tão tarde”, “Alfama”, entre outros.

Num mundo em que, miseravelmente, se privilegia o fingimento, Sara Correia é a verdade. E é isto que a torna única. Bravo, Sara!

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
114InscritosInscrever