Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Santarém: Tarde de El Juli com casa cheia

Santarém: Tarde de El Juli com casa cheia

Santarém: Tarde de El Juli com casa cheia, na 2ª corrida da Feira de Outono.

Texto e Fotografias: Roberto Pingas Rodrigues

Ontem em Santarém, mais propriamente na Monumental Celestino Graça ocorreu a segunda corrida da feira de outono 2021, corrida de Borrego Leonor & Irmão. Com 15 minutos de atraso devido à verificação de certificados de vacinação dos espectadores.

João Ribeiro Telles abriu a praça com uma porta gaiola frente a um Teixeira de 525 kg um pouco desligado do cavalo mas que se foi interessando ao longo da lide. Dois ferros de boa nota, apostando em sortes com batida ao píton contrário, numa lide com bom temple, bons remates e muito emotiva, do agrado do público.

Francisco Palha abriu a sua brilhante atuação com uma sorte gaiola de excelente nota e foi crescendo de uma maneira muito empolgante, lide essa que brindou a Francisco Empis. Sortes de praça a praça, bem rematadas,  compuseram a lide.

“El Juli” fez uma enorme faena arrancando com verónicas e meias verónicas, revoleras e chicuelinas. Nas sortes de muleta, derechazos, naturales, passe de peito e molinetes fizeram com “el Juli” equilibra-se a sua faena com o toiro que respondia mais pela direita. 

No segundo da ordem, do seu lote, João Ribeiro Telles teve de puxar por si mesmo para tirar o toiro das tábuas e conseguir fazer alguma coisa. Optou por sortes à tira e a sesgo. 5º ferro curto de boa nota com batida ao píton contrário. Telles com lide complicada mas a resolver dentro dos possíveis.

Palha abriu a segunda volta com mais uma sorte gaiola desta vez levando um toque na montada sem gravidade. Calhou-lhe um toiro perseguidor que mal deixava parar o cavalo. Francisco esteve bem, destaque para o terceiro comprido mas sem muito mais a acrescentar nesta sua lide. 

“El Juli” recebeu o seu segundo com verónicas. Um toiro mais complicado, meio manso, que não facilitou as coisas ao matador. Na muleta, o toiro pouco correspondeu, mesmo pouco atento à muleta, chegou mesmo a fugir do matador em direção as tábuas para ver o que por lá se passava. Não podemos dizer que “El juli”  não tentou! Já no tércio de bandarilhas, o toiro também não colaborou e os bandarilheiros acabaram por não conseguir cumprir com brilhantismo.

Os toiros da segunda metade do espetáculo não estiveram à altura nem dos cavaleiros nem do matador.

De lamentar a grave lesão do forcado de Santarém Salvador Ribeiro de Almeida

As pegas estiveram a cargo dos grupos amadores de Santarém e Évora. Pegaram: Francisco Cabaço (Santarém) à 2ª tentativa, António Torres (Évora) à 1ª tentativa, Salvador Ribeiro de Almeida (Santarém) dobrado por Francisco Graciosa (Santarém) à 4ª tentativa efectiva do grupo e João Pedro Oliveira “Guga” (Évora)à 3ª tentativa.

Corrida dirigida poe Marco Gomes, assessorado por José Luís Guerra.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
114InscritosInscrever