Terça-feira, Julho 27, 2021

Segundo confinamento: o que mudou e o que esperar até à Páscoa


Foto por Annie Spratt em unsplash.com

São muitas as especulações sobre o fim da pandemia que vivemos atualmente. Em meados de 2020 tínhamos tanto a certeza como a esperança de que 2021 seria melhor, que nos traria a “normalidade” que procuramos ansiosamente. As restrições deste segundo confinamento ficaram, de certa forma, marcadas com o encerramento das atividades consideradas não essenciais.

Podemos sempre cruzar os braços, ligar a televisão e nos lamentarmos de que tudo é mau, ou podemos procurar desfrutar dos pequenos prazeres da vida e fazermos o que deixamos em lista de espera pela falta de tempo.

Já pensou em fazer uma caminhada interior onde procura os pequenos prazeres da vida, onde tem a possibilidade de auto encontrar-se novamente? Sente que uma parte de si ficou perdida nos últimos meses?

Vejamos então como os portugueses encararam o segundo confinamento.

Serviços online continuam em alta

A procura de serviços online tem vindo a aumentar exponencialmente ao longo desta pandemia, pelas mais variadas razões, o que levou a que a maioria dos portugueses tenha recorrido a, pelo menos, um serviço online desde o primeiro confinamento.

Se por um lado temos uma grande quebra na indústria de retalho, o mesmo não se verificou nas encomendas online. Com o recolher obrigatório, o aumento de teletrabalho e a privação das relações sociais, verificou-se um aumento substancial na procura de atividades em contexto digital.

Sites de encontros

O sentimento de solidão em qualquer fase das nossas vidas não é bem-vindo, muito menos durante uma pandemia. Apesar de estarmos fisicamente separados, há sempre formas de contornar esta situação. Até porque, nem todos somos extrovertidos e temos facilidade em conhecer novas pessoas em bares ou em festas.

A procura de sites de encontro tem aumentado durante a pandemia atual e isso pode estar relacionado com o sentimento de solidão verificado em determinados grupos etários. No entanto, não há motivos para que se sinta só. São muitas as ofertas disponíveis que lhe podem permitir partilhar as suas emoções no mundo virtual.

Apostas online

O encerramento dos casinos e casas de apostas levaram a um aumento substancial da procura de sites de apostas online bem como de casinos online.

Segundo os Serviços de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ) em 2020 verificou-se um aumento substancial no registo de novos jogadores online, face a 2019. Só no 3º trimestre de 2020, foram apurados 156.800 novos registos. Este aumento está relacionado com a chegada da pandemia, bem como com as restrições que esta trouxe ao quotidiano dos portugueses.

Se ainda é um pouco cético face ao uso de casinos ou apostas online, saiba que o SRIJ “prossegue funções de controlo, inspeção e regulação”. Tem apenas de seguir algumas normas semelhantes aos casinos físicos, como por exemplo, ter idade igual ou superior a 18 anos. Existe imensa informação online sobre os cuidados a ter ao jogar nos casinos online em Portugal. Se já não frequenta um casino há algum tempo e já não está familiarizado com o meio, precisa apenas de um dispositivo móvel ou um computador com ligação à internet, para encontrar os novos casinos online em Portugal e terá acesso às várias entidades portadoras de uma licença de exploração de apostas emitidas pelo SRIJ. Acima de tudo, seja responsável.

Plataformas de streaming

O consumo e as novas adesões às plataformas de streaming dispararam desde o início da pandemia em 2020. Termos como Netflix, HBO, Disney+ e amazonprime, são tão normais como aqueles canais televisivos que nos acompanham desde a infância. A procura e a necessidade de estar conectado e ocupado durante, essencialmente, o confinamento, levou a este aumento, significativo, do consumo de conteúdos digitais.

No primeiro confinamento, o país parou. Os restaurantes, os centros comerciais, o comércio local, entre tantos outros sectores, viram-se obrigados a encerrar. O mesmo aconteceu com os espetáculos e com o desporto. Mas este fenómeno não se resume apenas a filmes e séries. Em março 2020, muitos adeptos viram o seu clube fazer uma pausa nas competições. No atual confinamento, os principais desportos não foram forçados a suspender as suas atividades, o que levou a um aumento significativo das subscrições da Sport TV bem como da Eleven Sports.

Uma vez mais, verificou-se que a necessidade de estar conectado e presente no meio digital é cada vez mais frequente e natural com as restrições atuais. A procura pelas atividades que outrora foram presenciais, terão de ser cada vez mais adaptadas ao contexto digital para que o quotidiano seja o mais próximo possível ao que fomos habituados.

Atividades para fazer em casa continuam a ser as preferidas

Nem todas as atividades passam por estar conectado ao ambiente digital. Os passatempos mais tradicionais, ocuparam também uma grande parte do tempo dos portugueses desde o primeiro confinamento.

Ler um livro

A leitura nunca fez parte do seu quotidiano? Ou até tem um livro na estante, que lhe foi oferecido por aquele familiar no Natal de 2007 e que nunca teve tempo ou vontade para o ler? Agora pode ser a altura ideal.

Pode até fazer uma meditação, ou o que fizer mais sentido para si. Há sempre inúmeras opções de locais de leitura que o podem fazer quebrar a rotina, em segurança. Se tem um espaço exterior em casa, opte pela leitura ao ar livre. Caso contrário, a leitura à beira mar, à beira rio ou até mesmo num espaço natural, poderá fazer a diferença para que o seu dia seja bem mais tranquilo.

Se é um fã dos livros no formato tradicional, pode efetuar uma encomenda e receber livros no seu domicilio! Para os mais digitais, há sempre a opção de e-book.

Cozinhar novas receitas

No início da pandemia, foram muitas as partilhas, nas redes sociais, de receitas. Quase que nos tornamos especialistas em pão. Escusado será dizer que uns tiveram muito mais sucesso que outros…

Portugal é conhecido mundialmente pela sua gastronomia e os portugueses que o digam. É normal passar uma tarde de domingo à mesa, rodeados pelas famosas receitas e doces bem portugueses. Os longos almoços de domingo com a família completa não são possíveis atualmente. O que nada impede que continuemos a degustar e a experimentar novas receitas.

No primeiro confinamento provamos que somos bons padeiros. Agora, pode ser a altura ideal para novas aventuras como pasteleiros. Há sempre inúmeras opções, desde o típico pastel de nata, as famosas bolas de Berlim, as tortas ou até mesmo os ovos moles de Aveiro. 

O normal não será normal brevemente. Devemos nos adaptar a novas formas de viver durante algum tempo. Faça pesquisas na Internet, nos livros de receitas que tem na estante ou até mesmo bem guardados, peça inclusive aos seus amigos algumas das suas receitas prediletas, dê asas à sua imaginação e depois partilhe as fotografias das suas criações.

As atividades ao ar livre essenciais para a mente

Antigamente o desporto era visto como um aliado na saúde, hoje é essencial para uma mente sã. Se para os que estão em modo de teletrabalho o desporto pode ser considerado uma fuga, para os que estão na linha da frente pode ser uma forma de escape.

Manter-se ativo e saudável já é encarado com normalidade pela maioria dos portugueses. São muitas as opções para se manter ativo. Tire partido do bom tempo que Portugal oferece na maior parte do ano.

Fazer caminhadas

Estamos em tempo de confinamento, o que não nos impede de desfrutar da cidade que vivemos. Para termos a capacidade de manter os nossos papeis de pais, esposas, esposos, filhos e filhas, precisamos estar bem.

Comece o seu dia com uma caminhada ao ar livre, mesmo que isso implique que tenha de acordar mais cedo. A probabilidade de se cruzar com menos pessoas será maior, pode começar o dia a desfrutar do nascer do sol ou até mesmo da natureza e tirar para si aquele tempo que tanto precisa. E claro, também o pode fazer acompanhado e sempre em segurança.

Procure fazer trajetos diferentes ao que costuma fazer. Opte por espaços naturais, uma vez que além de praticar algum exercício físico, estará em contacto com a natureza, inserido num meio diferente aquele que passa todos os seus dias e assim poderá libertar o stress e ansiedade que tanto temos sentido nos últimos tempos.

Passear o animal de estimação

Tem um animal de estimação e já faz parte da sua rotina diária levá-lo a passear. Agora é a altura ideal para que o faça três vezes por dia ao invés das idas matinais e noturnas. Esta poderá ser uma outra forma de exercitar a sua mente, o seu corpo e o seu animal de estimação agradecem.

Se não tem um animal de estimação, saiba que existem várias associações em Portugal, que procuram diariamente voluntários que estejam dispostos a passear os animais que ainda não encontraram uma família que os acolha. Além de lhes proporcionar umas horas longe do ambiente que estão inseridos diariamente, esta pode ser uma boa oportunidade para fazer um amigo de quatro patas feliz.

São muitas as opções disponíveis atualmente, que permitem minimizar o distanciamento social que se vive. Tire partido de toda a dedicação por parte dos vários sectores, que de certa forma, permitem-nos aceder ao lazer com segurança no conforto do nosso lar. Tenha em consideração algumas das sugestões apresentadas, de forma a manter a esperança e a força necessária para enfrentar o confinamento. A verdade é que o fim até pode estar à vista com a chegada das vacinas, mas ainda pode levar algum tempo que a normalidade esteja de volta às nossas vidas.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
101InscritosInscrever