Terça-feira, Agosto 3, 2021

Detido carteirista internacional de hotéis em Lisboa

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, num esforço conjunto da Divisão de Investigação Criminal e da 5.ª Divisão Policial, complementada com o apoio e assessoria do Departamento de Investigação Criminal da PSP, assegurou a detenção de um suspeito, de 63 anos de idade, após um furto de uma carteira, conseguindo estabelecer outras ligações a outros crimes cometidos em território estrangeiro.

O suspeito veio a ser detido durante a tarde do passado dia 09 de novembro, sendo surpreendido a furtar uma carteira numa superfície comercial das Avenidas Novas, em Lisboa.

Ao abrigo da Lei de Estrangeiros, e por estar o visado interdito de entrar e permanecer em espaço Schengen, após apresentação a autoridade judicial, foi decretada a sua imediata extradição, aguardando disponibilidade de condução à fronteira, recolhendo por isso ao Centro de Instalação Temporário do Serviço de Estrangeiro e Fronteiras do Porto.

Subsequentemente, e com algum tempo, Investigadores da PSP, dedicados em exclusividade ao furto por carteirista e fenómenos de criminalidade itinerante, de imediato moveram esforços, promovendo contactos por intermédio da rede internacional de cooperação policial, nomeadamente com equipas especializadas de combate ao fenómeno criminal das redes de carteiristas da Europa. Foi assim possível perceber que o suspeito se dedicava ativamente na prática deste crime, apresentando uma pegada criminal que se ramificava por vários países europeus, nomeadamente Bélgica, Áustria, Espanha, França, Bulgária, Alemanha, Suíça, Holanda e Luxemburgo.

No imediato, as autoridades policiais da Bélgica denunciaram demasiado interesse por o visado ser responsável por mais de duas dezenas de crimes praticados na Bélgica entre 2019 e a presente data, sem que as autoridades belgas tivessem oportunidade de responsabilizar o visado por tais crimes.

O mesmo é conhecido pela Europa como sendo um internacional carteirista de crimes rápidos, quer no que ao ilícito em si diz respeito, quer no que toca à sua permanência nesses países, movendo-se pois com uma enorme rapidez de forma a eximir-se a monitorizações e capturas por parte das forças policiais dos respetivos países.

Identificado que foi pelos nossos investigadores e na posse da informação policial portuguesa, perante a oportunidade da retenção do visado sob Lei de Estrangeiros, a Polícia Belga espoletou as diligências pertinentes e suficientes à emissão dos devidos Mandados de Detenção Europeus que permitiram, ainda em tempo, assegurar a detenção do suspeito em território nacional, e conduzido aos tribunais belgas, foi sujeito à medida de prisão preventiva.

A PSP continuará a estar especialmente atenta a este tipo de fenómenos criminais, dedicando um esforço permanente de acompanhamento e combate a tudo o que sejam células itinerantes que se desloquem a Portugal com o intuito de praticar crimes, promovendo à consolidação de sinergias nos canais de cooperação policial de forma a alavancar o êxito das polícias dos vários Estados Membros no combate a estes flagelos.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
102InscritosInscrever